quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Viva Zapata!



Expulsaram o Maximiliano!
E não joga c’o Cinfães!
O Zapata é nosso hermano
E só não atac’as mães!

De resto é tudo a jogo
Do calcanhar à cabeça
E ainda não satisfeito
Finge que bem tropeça

É revolucionário da causa
Bem vermelha, que condiz
Há sete anos que “calça”
E expulso só por um triz!

Com esse duplo amarelo
N’Amoreira, por fim
C’o castigo em apelo
A jogo, apenas porque sim!

Então se é benemérito!?
E nunca reincidiu na violência
Porque não teria esse crédito
Continuand’a malhar, por inerência?

O homem veste d’encarnado
E se bate é por convicção
Defende as cores, bem trajado
Se bate, é cert’a absolvição!

Nunca entrou a matar!
O Kung-fu não é sua prática
Se rasteira é pr’a cortar
S’agarra é pura táctica!

Em sete anos de futebol
O Maximiliano foi expulso!
Este burgo é um farol
Da democracia, um abuso!

O Zapata do nosso heroísmo
Traja-se de vermelho e branco
Expulso só por secretismo
No dealbar dum jogo brando…

Qu’ia dando pr’ó torto
Mesmo com penaltis, expulsões
O Maxi fora um abono
Que não previa outras sanções!

E se a coisa empatasse
No último minuto na barra
O Maxi ia danar-se
No seu epíteto de Zapata!

Mas a coisa correu bem
Uf! Estav’a ver qu’entrava…
O Cinfães, na taça tem
O armistício qu’os salva!

O resto fica na História
O Maximiliano é um herói
Se expulso, deu a vitória
Partindo tudo o que dói!

E não contente c’a sanção
Ainda se pugna pela Justiça!
O Zapata é da nação
Ond’a violência, edifica!

Só se se trajar da cor certa
Senão não há contemplações
Violência? Só de via aberta
Que nessa Tv, são “acções”!..

E bate em tud’o que mexe
Do osso à carne fraca
E ai de quem se queixe
Qu’o benfica é grande marca!

E nisto o bater é estoicismo
E nisto a sanção, por injusta
Que Zapata no seu heroísmo
Se tenha condenado, à justa!

E s’algum Pereira provém
No resto da triste história
Maximiliano é também
Caceteiro de viva memória!




Por: Joker

Enviar um comentário
>