quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Andebol: S. Horta 18 - 31 FC Porto - Rodar e ganhar fácil







O FC Porto jogou e ganhou facilmente esta noite com o Sp. Horta no nosso Dragãozinho, embora oficialmente o jogo fosse fora de casa. Na 2ª volta iremos nós aos Açores. Uma medida de contenção de custos para o Sp. Horta, que tenta agrupar os jogos no continente. Voltamos à liderança, ainda que partilhada com o Águas Santas e Sporting.





Perante muito pouco público (infelizmente fui um dos ausentes), Obradovic fez entrar em campo a equipa esperada. Foi um inicio em grande, com os nossos pontas a brilharem intensamente. Senão vejamos: o primeiro golo foi marcado por Ricardo Moreira, o 2º por Schubert, o 3º novamente por Ricardo Moreira num contra-ataque conduzido por Schubert. Três golos de vantagem logo nos primeiros minutos davam o mote, seria uma noite tranquila.

Mostramos desde cedo algumas das nossas maiores qualidades. Uma defesa 6*0 pressionante sobre a bola a recuperar muitas bolas, um excelente bloco, saídas rápidas para o ataque e bons índices na finalização. E para culminar um guarda-redes seguro. 

Foi assim com naturalidade que a diferença foi-se tornando cada vez maior. Se aos 5 minutos era de 1 - 5, aos 10 minutos já eram 7 golos de vantagem (2 - 9).

Com um resultado tão dilatado, o nosso técnico aproveitou para iniciar uma necessária rotação mais cedo que o habitual. Primeiro as 2 pontas, depois mais uma oportunidade para testar os 2 pivots (na realidade Tiago Rocha inicia a jogada como central, entrando depois para os 6 metros). Por fim e gradualmente foram entrando os mais jovens. Chegamos a ter uma 1ª linha com Vasco Santos, Belmiro e Carvalhais, todos ainda com idade de juniores.

Mesmo com aquela que podia ser uma equipa ainda a competir nos juniores, não se verificou nenhuma aproximação extrema. Uma aproximação ligeira é certo, mas nada que pusesse em causa o resultado. Aos 20 minutos o resultado era de 7 - 12.

O exigente técnico Obradovic não gostou e sentiu necessidade de transmitir alguma experiência. João Ferraz regressou. Foi uma enorme diferença. Não que fosse João Ferraz + 6, longe disso. Apenas os mais jovens tinham alguém que lhes transmitia mais segurança dentro das 4 linhas. 

Resultou inteiramente, uns bons minutos finais antes do intervalo. Verificou-se no resultado. 10 - 17, uma vantagem confortável.


O reinício do jogo não mostrou um andebol de grande qualidade. Algumas falhas de todas as equipas. O Horta a falhar muito, nós com alguns erros técnicos e falhas a finalizar (Schubert em mais uma "rosca" por exemplo) e a dupla de arbitragem a não saber contar. Muitas vezes marcaram passos que não eram.

Felizmente recuperamos cedo o nosso nível habitual. 

Os nossos blocos defensivos sucediam-se. Incrível, há jogos de voleibol que não vemos tantos blocos. Uma supremacia física e de capacidade de reacção inacreditável.

A vantagem mantinha-se nos 7 golos aos 10 minutos, quando tivemos uma das boas noticias da noite. O regresso de Hugo Rosário após largos meses por lesão na mão. Mais uma solução para a necessitada 1ª linha. O seu golo (o nosso 26º) foi um dos momentos altos da noite e mais celebrados. Que regresse com força...

A rotação era constante. Todos jogaram. Uma excelente medida, visto o nosso apertado calendário. Melhor ainda, a vantagem com esta rotação, não estagnou. Pelo contrário, ia aumentando.

O papel dos nossos jovens foi soberbo nesta 2ª parte. Com mais tempo de jogo foram-se libertando e mostraram a sua qualidade. Temos que destacar o jovem João Moniz com muitas e boas defesas, inclusive em livres de 7 metros. Belmiro Alves também em excelente plano, com bons pormenores e uma boa meia-distância. Nos minutos finais surgiu também Nuno Carvalhais com boas acções defensivas e a impor o ritmo no ataque. Mais um passo rumo a uma futura maior importância.

No final o resultado mostrava 18 - 31. Uma vitória fácil.

Segue-se já no próximo sábado novo jogo em casa. Desta vez com o ABC para o campeonato. Domingo voltaremos a ter novo jogo pelo que a recuperação entre estes 2 jogos será fundamental.


Equipa e marcadores:

Equipa Inicial: Alfredo Quintana (gr), Gilberto Duarte (3), Wilson Davyes, Tiago Rocha (3), Mick Schubert (5), Ricardo Moreira (4) e João Ferraz (4). 
Jogaram ainda: João Moniz (gr), Hugo Laurentino (gr), Nuno Carvalhais (2), Vasco Santos (2), Belmiro Alves (2), Daymaro Salina (4), Hugo Santos, Hugo Rosário (1) e Miguel Sarmento (1).


Por: Paulinho Santos



Enviar um comentário
>