sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Gil Vicente - FC Porto (Antevisão)






No próximo fim de semana teremos o pontapé de saída em mais uma temporada, onde esperemos que no final seja consagrado o FC Porto como campeão nacional, numa prova longa, dura e com diversos jogos complicados pela frente, e iniciar o campeonato em Barcelos não é de todo o mais acessível, apesar do favoritismo ser da nossa equipa.




A equipa do Gil Vicente encontra-se em construção e comparativamente ao encontro na qual venceram a nossa equipa por 3-1, do onze titular tem cinco baixas, casos de Galo, Caiçara, Pedro Moreira, Richard e Hugo Vieira.

 Estamos a falar de elementos bastante importantes na época anterior e diria mesmo que o Gil em termos de qualidade exibicional, foi sem dúvida das melhores equipas do último campeonato, mas nem sempre o resultado foi semelhante à exibição, sendo uma equipa bem distribuída no terreno, laterais a conferir boa profundidade nas faixas, meio-campo combativo e com um outro jogador que garantia criatividade no miolo e depois nas transições para o ataque, contava por norma com um Hugo endiabrado, ele que até poderá regressar a Barcelos fruto da sua possível dispensa do Benfica.

Aos poucos o Gil Vicente vai preenchendo os lugares onde apresenta lacunas, inclusive sendo falado no regresso a Portugal do lateral esquerdo Luciano Amaral e do médio Tiero, dois jogadores que vem colmatar duas saídas importantes na época passada.

Por norma, Paulo Alves coloca a sua equipa a jogar em 4-2-3-1, podendo a qualquer altura modificar para 4-4-2, dependente claro está da colocação do segundo avançado o que atendendo ao que tem sido esta pré-época diríamos que numa fase inicial a opção passará pelo esquema habitual, podendo existir novidades no que a entrada de reforços diz respeito, como por exemplo o Bruno Pinheiro e os brasileiros Pio e Rafael Silva, bem como o ex-júnior Pecks, um central com muito potencial e que a qualquer altura poderá ser um dos destaques na turma gilista, se bem que a dupla do ano anterior se mantenha no plantel (Cláudio e Halisson). 


Não podemos esquecer igualmente o regressado Ramazotti, ponta de lança importante na subida, sobretudo pelo que fez na primeira volta, para além que o guardião Adriano e os jogadores de campo Daniel, Luís Manuel, André Cunha, César Peixoto e Luís Carlos continuam de pedra e cal na equipa gilista.

Quanto ao FC Porto, vem de uma conquista da Supertaça e para este jogo já vai existir indefinição positiva no onze, uma vez que esta semana  chegaram os internacionais brasileiros que estiveram presentes nos Jogos Olímpicos, mas não acreditamos que qualquer um deles entre directamente na equipa inicial e assim a aposta deverá recair nos mesmos jogadores que iniciaram a partida com a Académica, exceptuando a entrada de João Moutinho para o lugar de Defour.

Será um jogo complicado e convém relembrar que o FC Porto em duas épocas para o campeonato só perdeu uma vez e precisamente nesse estádio, sendo que o pensamento passa exclusivamente pela vitória e assim entrar com o pé direito na Liga 2012/2013. 


Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>