quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

BICAMPEÕES








Tinha planeado este título de crónica para Maio de 2012 mas não aguentei a espera.
Numa altura em que o país futebolístico está em brasa vai sair e é já. 

Se a palavra do ano de 2011 foi austeridade a palavra de Janeiro de 2012 está a ser isolado.

Temos líder isolado que não veste de azul e branco. A partir do último domingo não se fala noutra coisa. São várias as derivações do verbo isolar mas tudo vai dar ao mesmo.






“O BENFICA VOLTOU À LIDERANÇA ISOLADA. 500 E NÃO SEI QUANTOS DIAS DEPOIS.”

Dado o tiro de partida vão-se atropelar as parangonas e as enchentes nos estádios de benfiquismo vibrante.
Aí está um estímulo redobrado para a nação portista. Vamos ser embriagados à força com a onda vermelha e neste momento já se começam a colar as letras para “Reservar” os palcos para festejos.
Conta-se que na pré-época do ano passado a equipa técnica do Porto obrigou os jogadores a assistirem aos festejos do título do Benfica de 2010/11. A pedagogia no seu esplendor.
Este ano, depois da ultrapassagem da última jornada o plantel do Porto está já a assistir a uma amostra do frenesim histérico. Por isso, neste mês de Janeiro é bom que a revolta que se viu no ano passado não hiberne até Julho de 2012.
Estamos mais do que a tempo de cumprir o titulo da crónica. 

Arrisco outro vaticínio (o titulo da crónica foi o primeiro): 

O campeonato vai decidir-se nos próximos 6 jogos.

Bem sei que corremos o risco de ganhar os 6 jogos e ficar tudo na mesma antes do Benfica-Porto. Ainda assim é bom que fique clara a diferença entre este Benfica e este Porto.
Este Benfica não me parece que possa elevar muito o nível actual.  
Já o Porto tem mais por onde subir. 
Por isso, arrisco dizer que 18 pontos em 6 jogos deverá querer dizer que estamos a alcançar esse patamar. Se o fizermos o Porto não perde na Luz e não perdendo é campeão.


Como deve atacar esta série de jogos decisivos?

Arrumar a casa primeiro que tudo. Quem não conta tem que ser colocado/vendido/emprestado. Não pode haver indecisões ou complicações internas que ponham em causa a perseguição.
A nível de contratações pouco há a fazer. 
Tirando o avançado-centro que entrará para substituir o Walter as principais contratações passarão pela elevação do nível qualitativo dos que já cá estão no plantel.

O grupo de titulares que deve corporizar a perseguição:
GR: Helton
DD: Maicon ou Danilo
DE: Alex Sandro ou Alvaro(se não sair)
DC: Ota, Rolando, Mangala
MD: Fernando
MC: Guarin, Danilo, Moutinho,James,Defour
Alas: James, Djalma, Hulk
Avançado: Kleber 


Será por este pequeno grupo de 16 jogadores que devemos apostar. Sei bem que há ainda todo um plantel na retaguarda para lesões e castigos mas a malha da titularidade tem que apertar.

As experiências têm que acabar e é hora de acabar com a história de “dar a oportunidade a…”
Não há oportunidades. Cada jogo é o jogo do título a começar já com o Rio Ave. Quando jogarmos com o Manchester City na 5ª não há poupanças antes e depois. Não há rotação.
O grupo da perseguição tem que mingar. A partir de certa altura o Rolando não pode ter dúvidas de quem vai ser o seu parceiro no jogo seguinte. O Fernando e o Moutinho têm que saber que o parceiro é aquele e não outro.
O Kleber não pode sentir a titularidade presa a cada oportunidade de golo.
O James tem que jogar sem intermitências para que a todo o seu génio venha ao de cima. Este menino quando se sentir indiscutível tem tudo para carregar a equipa às costas.


QUE DIABO! Nós somos melhores. M-E-L-H-O-R-E-S!!!!!!!!


Não há melhor guarda-redes em Portugal do que o Helton.

Quando em forma eles não têm nenhum central que chegue aos pés do Rolando.

Os 2 melhores defesas-esquerdos do campeonato moram cá.

Temos muito provavelmente 3 titulares da selecção canarinha no Mundial de 2014.

Nem em sonhos o Benfica tem alguém como o Fernando.

Sonhar só com a contratação do Danilo mas é aqui que ele vai encher o campo.

Se o Gaitan é bom o Hulk é extraordinário.

O Moutinho é à distância o melhor médio centro do campeonato.

Daqui a ano e meio o passe do James vale mais do que o Aimar/Witsel/Bruno Cesar/Nolito juntos.

Se o talento não tivesse preço e todos os jogadores do campeonato português estivessem disponíveis a custo zero era para este mar que vinham as canas de pesca dos tubarões da Europa.
Moutinho, Fernando. Alvaro, Hulk, Danilo, James, Guarin, Rolando, Iturbe……………
Nos primeiros 10 a sair pelo menos 7 seriam nossos. 
Este raciocínio não é soberba nem autismo face ao passado recente que ilustra as dificuldades que temos vivido. Não são favas contadas e vai ser muito difícil.

O que importa deixar aqui é que no momento de viragem para a 2ª volta é certo que a corrida vai ser a dois.
É também certo que estamos atrás e que não temos, no papel, o melhor calendário.
A mensagem que quero passar é a de que somos melhores. Quem tem mais qualidade e depende de si próprio tem que se lançar à perseguição com vontade de fazer transpirar esse talento.




Vamos ter tudo contra. Expulsões à La Carte nos jogos do Benfica e grandes penalidades ao virar da esquina até o Cardozo as meter lá dentro.
Uma Comunicação Social que vai exponenciar cada tiro no pé que o Vitor Pereira dê e camuflar cada episódio em que o Jesus mande o Artur simular lesões ou meta o dedo no olho de um adversário.
O que importa é a venda de jornais e o share dos programas desportivos. Na austeridade o país quer ser feliz com o título que todos os bons chefes de família desejam.







O Duarte Gomes, o Rui Santos e o Vitor Serpa estarão com eles. O Hulk é nosso.

O Bruno Paixão, o Paulo Baptista e o Rui Gomes da Silva jogam do lado de lá. O James fica cá.

O Vieira, o Rui Costa and friends vão mexer os cordelinhos. O Moutinho e o Fernando segurarão as pontas.

O Javi Garcia, o Luisão e o Maxi distribuirão cacetada sem limite.

O Helton com a ajuda do Rolando& friends encaixará o que for preciso durante e ainda tocará violão depois.

6 Jogos = 18 PONTOS = BICAMPEÕES

Vamos ser bicampeões.


Por: Walter Casagrande
Enviar um comentário
>