segunda-feira, 16 de março de 2015

FC PORTO B-DESPORTIVO DAS AVES, 2-1



O Porto B recebeu e venceu, na tarde deste Domingo, o Desportivo das Aves por 2-1.

Destaque no onze portista para o regresso do lateral David Bruno à direita e também para o regresso do avançado Gonçalo Paciência ao centro do ataque, remetendo André Silva para uma ala.

No Desportivo das Aves destaque para a titularidade de Caballero (jogador emprestado pelo Porto), que já leva 11 golos no campeonato da segunda liga.

O jogo em si começa praticamente com o golo do Porto. Numa boa jogada colectiva, Leandro abre para Fred na direita. Este combina com David Bruno que cruza para o cabeceamento certeiro de Gonçalo Paciência.

A primeira parte acaba por ser interessante da parte do Porto. Não tendo realizado uma grande exibição, controlou o jogo e a posse de bola.

A verdade é que a estratégia do Aves também passou por recuar no terreno e tentar aproveitar bolas paradas, nas quais o pé esquerdo do veterano Jorge Ribeiro fazia estragos, assim como o forte jogo aéreo do central Miguel Vieira.

Depois de ameaçar com uma bola na trave, Miguel Vieira faz mesmo o golo, numa jogada em que ganha nas alturas a Lichnovsky.

De facto o golo do Aves não surpreendeu, porque o controlo do Porto era apenas aparente.

A defesa portista tremia em todas as bolas aéreas, com ambos os centrais com muitas dificuldades. Valeu a boa exibição de Gudino, neste caso sem fazer grandes defesas, mas ainda assim muito seguro nas saídas.

No jogo portista faltava alguma coisa, sobretudo a meio campo, onde Francisco Ramos e Tomás pareciam desempenhar as mesmas funções defensivas, deixando para Leandro todo o trabalho de ligação da equipa ao ataque. Ora, Leandro fez até um bom jogo, mas as suas características são mais as de um médio "box to box" e a verdade é que faltava à equipa criatividade e rasgo.

No ataque o sempre empenhado Fred mostrava muita vontade, mas foi Gonçalo Paciência a peça mais importante ao recuar no terreno e ajudar a equipa na construção. André Silva esteve claramente em dia não.

O Porto chegaria ainda antes do intervalo ao 2-1, por intermédio de Fred, depois de mais um cruzamento de David Bruno na direita. O extremo portista mostra cada vez mais que tem sentido de baliza e leva já 10 golos na prova.

A segunda parte traz 45 minutos sem história. O Porto entra mal e piora imenso, perdendo o aparente controlo do jogo. Mas o Aves também não aproveita para criar real perigo.

O jogo acaba por perder-se em lutas a meio campo e futebol de péssima qualidade de parte a parte.

Nem mesmo a entrada do médio criativo Pité anima a equipa, possivelmente pelo momento de má forma que o jogador atravessa, mas também porque entra para o lugar de um dos melhores em campo, Leandro. Luis Castro acaba por manter o duplo pivot rígido formado por Francisco e Tomás.

O jogo acaba assim com a vitória do Porto, num daqueles jogos em que qualquer resultado se aceitava.



Análise individual:

Gudino: Muito seguro nas saídas. Nada a fazer no golo sofrido.

David Bruno: Bom jogo do lateral que acaba por fazer 2 assistências para golo e não comprometer na defesa.

Zé António: Falhas no jogo aéreo.

Lichnovsky: Também com falhas no jogo aéreo. Culpas directas no golo sofrido.

Rafa: Bem na primeira parte a subir no terreno. Tem de ser mais agressivo na marcação.

Tomás: Esteve bem no trabalho defensivo, mas continua a parecer muito preso à posição. Pede-se maior alcance.

Francisco Ramos: Muito apagado e colado a Tomás. Pareceu cançado.

Leandro: Um dos melhores. É um jogador que luta imenso e acabou por estar envolvido também nos 2 golos.

Fred: Muita vontade e o sentido de baliza habitual.

André Silva: Um dia para esquecer. As botas pareciam ter picos. Perdeu várias jogadas promissoras com recepções falhadas. Saiu ao intervalo.

Gonçalo Paciência: Melhor em campo. Faz muita falta à equipa não só pelos golos, mas acima de tudo por ser o tipo de ponta de lança que faz a equipa jogar.

Roniel: Acabou por entrar ao intervalo e sofrer com o mau jogo colectivo da equipa. Individualmente não se destacou.

Pité: Parece em muito má forma, mas a equipa também não ajudou.

Anderson: Para perder tempo.



Ficha do Jogo:

FC PORTO B-DESPORTIVO DAS AVES, 2-1
Segunda Liga, 34.ª jornada
15 de Março de 2015
Estádio Luís Filipe Menezes, no Olival

Árbitro: Manuel Mota (Braga)
Assistentes: Paulo Vieira e José Gomes
Quarto árbitro: Sérgio Jesus

FC PORTO B: Raul Gudiño; David Bruno, Igor Lichnovsky, Zé António e Rafa; Tomás Podstawski, Francisco Ramos e Leandro Silva; Frédéric, Gonçalo Paciência (cap.) e André Silva
Substituições: André Silva por Roniel (46m), Leandro Silva por Pité (65m) e Frédéric por Anderson (90+3m)
Não utilizados: Kadú, Diego Carlos, João Graça e Tony Djim
Treinador: Luís Castro

DESPORTIVO DAS AVES: Rui Faria; André Costa, Miguel Vieira, Ginho e Jorge Ribeiro; Luís Manuel, Grosso (cap.), Pedro Pereira, João Amorim e Rafinha; Mauro Caballero
Substituições: João Amorim por Renato Reis (57m), Pedro Pereira por Platiny (74m) e Grosso por Rúben Neves (86m)
Não utilizados: Tito, Leandro e Romaric
Treinador: Emanuel Simões

Ao intervalo: 2-1
Marcadores: Gonçalo Paciência (2m), Miguel Vieira (31m) e Frédéric (40m)
Disciplina: cartão amarelo a Gonçalo Paciência (51m), Tomás Podstawski (79m) e Igor Lichnovsky (81m)
 
Por: Prodigio

Enviar um comentário
>