sábado, 21 de março de 2015

Dançar o bailinho ... na Madeira!

 

 Após triunfo sobre o Arouca, segue-se o Nacional da Madeira, numa partida onde o FC Porto procura atingir a oitava vitória consecutiva na Liga. Depois de um início extremamente irregular, tanto a nível de resultados como de exibições, o Nacional vem realizando uma segunda volta bem interessante, possibilitando estar nesta altura mais próximo de um lugar que lhe permita atingir a Europa na próxima temporada. Actualmente ocupa a nona posição com 32 pontos.
 Na qualidade de visitado, a equipa madeirense regista sete vitórias, dois empates e três derrotas.  

Para a 25ª jornada, o Nacional registou a sua segunda derrota nesta segunda volta, saindo derrotado no desafio frente à Académica por 2-1, com golo do Nacional a ser marcado por Marco Matias na sequência de uma grande penalidade já no tempo de compensação. Apesar das dificuldades sentidas ao longo da época, realçar que a equipa madeirense mantém os seus conceitos de jogo que no passado já foram importantes no alcançar dos seus objectivos, procurando apresentar um futebol apoiado, com uma zona intermédia a privilegiar a posse e um ataque muito profundo e vertical, sendo de destacar a capacidade do colectivo no momento de transição ofensiva, contando com dois alas bem abertos, mas com capacidades de juntarem-se ao elemento mais avançado do terreno para desta forma criar superioridade em zona de decisão.
Depois de já ter perdido lugar numa primeira instância, Gottardi voltou a ser dono das redes nacionalistas, com o Rui Silva nesta altura a ser apenas alternativa ao guardião brasileiro.  O polivalente João Aurélio surge no lado direita da defesa, uma posição que executa com qualidade, apesar de considerarmos que poderia acrescentar algo mais em terrenos mais adiantados. Sobre a esquerda, o brasileiro Marçal garante profundidade ao corredor esquerdo, ele que continua a ser um dos melhores laterais da competição.
Realçar que no jogo com a Académica, o Marçal saiu lesionado e está em dúvida para este duelo frente ao FC Porto e caso não recupere a tempo, Sequeira será o eleito.

No centro da defesa a dupla constituída pelo Zainadine (pode jogar igualmente como lateral direito) e Rui Correia (Miguel Rodrigues está lesionado), uma dupla que ultimamente se tem mostrado sólida. No meio-campo, Ali Ghazal continua a ser o pêndulo da equipa, funcionando como um autêntico “tampão” nos momentos com e sem bola, fazendo bom uso do físico e ainda mostra serenidade no momento de construção ofensiva. 


Por norma, a zona intermédia do Nacional é composta por um médio defensivo e dois médios interiores e assim sendo, na frente do Ali Ghazal, deve o talentoso Gomaa. Referira-se que desde a chegada de Tiago Rodrigues ao Nacional, a equipa subiu de rendimento, apresentando actualmente uma dinâmica interessante no meio-campo, atendendo que o Tiago veio dar outro critério a este sector, ele que ataca e defende com a mesma intensidade, tem critério no passe, possuindo um bom remate de meia-distância. Já o médio egípcio, desequilibra quando tem bola, apresentando uma excelente visão de jogo, criatividade e capacidade de ganhar metros a partir da zona central.

No tridente ofensivo haverá uma baixa de peso na equipa madeirense, neste caso o extremo Marco Matias, que viu o quinto amarelo no desafio perante a Briosa, ele que vem rubricando uma temporada de grande nível, conferindo verticalidade ao jogo ofensivo da sua equipa, tendo ainda capacidade e sobretudo a facilidade de surgir regularmente em zonas de finalização. Assim sendo, sem Marco Matias, o reforço de inverno Luís Aurélio volta a subir no terreno e se assume como médio/ala, juntando-se ao brasileiro Christian e ao jovem Lucas João, jogador que tem estado em evidência nesta segunda volta, depois de ter “fintado” a dispensa, uma vez que esteve para ingressar em Janeiro no campeonato angolano, mas face à saída de Suk para o Vitória de Setúbal, acabou por permanecer no plantel.

No mês de Novembro, FC Porto e Nacional se defrontaram para a Liga, mais concretamente no Estádio do Dragão, com o triunfo a sorrir aos dragões por duas bolas a zero, com os golos a serem apontados em cada uma das partes, primeiro através do lateral Danilo e depois com o argelino Brahimi a sentenciar o encontro, num triunfo na altura justo para os comandados de Julen Lopetetegui.


Para este encontro a ser realizado na Choupana, o técnico espanhol terá forçosamente de proceder a alterações no onze, como é o caso na baliza, com Helton a substituir o castigado Fabiano, depois de este ter sido expulso diante do Arouca. Mas esta não deverá ser a única novidade, já que o central Maicon está recuperado e assim deverá regressar ao onze  em detrimento de Martins Indi, existindo igualmente outras possibilidades de mudanças, como por exemplo o regresso do espanhol Tello à equipa inicial.
Quanto ao brasileiro Danilo, iniciou esta semana os treinos e de forma condicionada, sendo expectável para breve o seu regresso à competição, no entanto, para o jogo contra o Nacional, o jovem Ricardo Pereira deverá ocupar o lado direito da defesa.

Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>