sexta-feira, 6 de março de 2015

Evangelizar os arcebispos!



A caminhada continua e depois de um clássico, mais um jogo extremamente exigente para o FC Porto, que defronta nesta sexta-feira o Sp. Braga, formação que ocupa a quarta posição e que tem como objectivo atingir o terceiro lugar, de forma a disputar o playoff da Liga dos Campeões. 

Tal como o FC Porto, o Sp. Braga atravessa um excelente período, quer a nível de resultados como também em termos de exibições propriamente ditas, registando de momento cinco vitórias consecutivas na Liga, a última das quais frente ao Rio Ave por 2-0 (golos apontados por Zé Luís e Salvador Agra), permitindo com isto estar apenas a um ponto do actual terceiro classificado. Atendendo ao que o conjunto bracarense vem fazendo nesta segunda volta, o técnico Sérgio Conceição não deverá mexer na estrutura da equipa, não abdicando do seu 4-2-3-1, destacando-se a nível ofensivo sobretudo no momento defesa-ataque, onde conta com atletas que apresentam excelente mobilidade e competências nesse momento do jogo, sem esquecer a excelente organização defensiva.

No quarteto defensivo, o brasileiro Aderlan Santos surge como indiscutível no centro da defesa, surgindo ao seu lado o André Pinto, ele que durante a pré-época chegou a ser fortemente equacionada a sua dispensa. Nos corredores laterais, Baiano e Djavan – é certo que o Tiago Gomes foi opção inicial no último encontro, mas acreditamos no regresso do brasileiro às escolhas iniciais – serão os eleitos, eles que possuem características algo semelhantes, isto é, são dois jogadores que gostam de progredir pelo terreno, revelando algumas dificuldades no processo defensivo, se bem que devidamente apoiados nesse momento, garantem igualmente competência. Entre os postes, o brasileiro Matheus é dono e senhor das redes.

O meio-campo não apresentará propriamente novidades, sendo composto pelo Danilo (saiu tocado no jogo com o Rio Ave mas é recuperável), Pedro Tiba e Rúben Micael. Numa fase de organização defensiva será normal vermos o baixar de Tiba juntando ao jovem médio brasileiro, contudo, no momento de construção ofensiva, o ex-Vitória de Setúbal irá servir como médio de transição, conduzindo a bola até zonas mais adiantadas, juntando-se de forma clara ao médio ofensivo (Rúben Micael) para desta feita tentar criar o maior número de desequilíbrios no seu meio-campo ofensivo e o normal será nos últimos 25/30 metros apresentarem seis/sete elementos, funcionando claro está como equilíbrio o Danilo.

No sector ofensivo, Sérgio Conceição numa fase inicial vinha implementado alguma rotatividade, mas ultimamente a aposta vai recaindo no trio formado pelo Rafa, Pedro Santos e Zé Luís. O jovem Rafa surge sobre a esquerda, aparecendo no lado direito o canhoto Pedro Santos, que aproveitou a lesão do colombiano Pardo – regressou às convocatórias da equipa principal na ronda anterior em Vila do Conde – para se afirmar no onze, registando boas exibições. Com isto, o Braga procura nos seus corredores laterais uma dinâmica que lhe permite explorar constantemente diagonais para a zona central, de forma a proporcionar desequilíbrios. 
Como elemento mais adiantado vai surgir o cabo-verdiano Zé Luís, ele que tal como o central André Pinto “fintou” a dispensa durante a pré-temporada e tem estado em excelente plano ao longo da época, só interrompendo essa performance quando esteve três meses ausente devido a lesão, relegando nesta altura o internacional português Éder para o banco de suplentes.

Nos dragões, a ordem é para continuar essa senda de triunfos, de forma a acalentar esperanças no que ao título diz respeito. Comparativamente ao onze que iniciou a partida frente ao Sporting não é expectável a existência de mudanças, exceptuando numa das alas, uma vez que Quaresma poderá substituir numa fase inicial o argelino Brahimi, jogador que não atravessa particularmente um bom momento, mas atendendo à sua capacidade técnica e criatividade que coloca no seu jogo, pode a qualquer momento resolver uma partida.
O espanhol Óliver continua a recuperar da lesão no ombro e assim sendo, o brasileiro Evandro continuará no meio-campo, isto depois de ter estado em bom plano na última jornada.

FC Porto e Sp. Braga já se defrontaram para o campeonato esta temporada, onde na altura num jogo realizado no Estádio do Dragão os comandados de Julen Lopetegui levaram a melhor, vencendo o conjunto bracarense por 2-1, com Martins Indi e Quintero a serem os autores dos golos da turma azul e branca, cabendo ao jovem Zé Luís o golo do Sp. Braga. 

Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>