domingo, 14 de setembro de 2014

Segunda Liga, 6.ª jornada: Farense 1 - 0 FC Porto B - De equívoco em equívoco

#FCPortoB #Farense #SegundaLiga



A equipa secundária do nosso clube continua a sua caminhada errante na 2ª Liga. Nos primeiros 6 jogos, 4 pontos conquistados. Pior ainda, não se verificam melhorias nesta equipa de jogo para jogo, pelo contrário. Este é um campeonato muito longo pelo que estamos longe de pensar que os objectivos iniciais não possam ser cumpridos. Mas urge uma recuperação rápida.

Para este jogo Luís Castro foi obrigado a fazer algumas alterações e fez outras por opção. Comecemos pela escalação para este jogo.

Na baliza, mesmo com a chegada do promissor Raul Gudiño e com um erro grave no último jogo, Kadu mantém-se dono e senhor do lugar. Na defesa também poucas surpresas. Victor Garcia é a melhor opção para a direita. Os centrais foram Lichnovsky e Zé António. A aposta em Kayembé como lateral manteve-se. Custa ver Rafa tanto tempo de fora mas a verdade é que o jovem belga está a evoluir bem nestas novas funções. Que grande "luta" teremos para esta posição! 

O sector que mais críticas tem suscitado já contou com algumas alterações. E os equívocos começaram aqui. O promissor 6 Tomas, que andava a ser dos melhores ficou no banco. No seu lugar jogou o 8 Francisco Ramos. A acompanhá-lo estiveram Leandro e o regressado Tiago Rodrigues. Aqui mais uns equívocos. Leandro é um 8 com boas noções defensivas e que serviu sobretudo de muleta a Francisco Ramos. Tiago Rodrigues, um jogador que já brilhou na 1ª Liga como 8 a ser o médio com funções de 10.

O que se vê aqui? Um meio campo de tracção atrás. Onde o trinco se sente mais à vontade na posição que hoje ocupou o seu colega Leandro. Este com preocupações em proteger Francisco revelava-se curto quando era preciso esticar para a frente. Sobretudo quando o médio que mais se tentava libertar perde clarividência quando tem de pisar terrenos mais avançados. Em suma, 3 bons 8 de inicio mas 2 fora do seu habitat. Estranho quando no banco estava o mais promissor trinco português e um 10 que se sagrou campeão europeu sub-19 o ano passado. 

Convém recordar que esta já não é uma situação inédita. O ano passado a aposta mais comum a uma determinada altura foi o meio campo de combate Mikel, Pedro Moreira, Leandro. Coincidência (ou provavelmente não) coincidiu com o pior momento da época passada. Mas a aposta volta a ser similar... Um equívoco ou teimosia?

No ataque Ivo e Frederic pelas laterais. Nada de estranho aqui. Para ponta-de-lança já sabíamos que Gonçalo não poderia jogar. Presumo que o promissor André Silva também estaria indisponível pois nem no banco esteve. Assim jogou Djim. Uma adaptação necessária por falta das duas opções habituais.

A nossa equipa entrou mal no encontro. Os equívocos tomaram forma. Leandro a jogar demasiado perto de Francisco Ramos não se conseguia soltar quando em posse. Tiago procurava o seu espaço mas geralmente só conseguia pegar no jogo quando podia recuar e encarar o jogo de frente. 

Com isto assistíamos a um Porto com mais bola mas que não conseguia nunca chegar ao ataque. Uma falta de ligação entre meio campo e ataque notória. A solução acabaria por ser o passe longo para os avançados, algo que não estaria certamente nos planos e que não é certamente o estilo que os favorece... Os nossos extremos viram-se obrigados a recuar para tentar ligar o jogo. Basicamente vivíamos disso. Extremos (sobretudo Ivo) a recuar e a tentar conduzir a bola para o ataque em acção individual.

Os primeiros minutos mostraram por isso um Farense mais perigoso. Não muito porque felizmente do outro lado há também falhas neste campo. A diferença é que se eles optassem pelo passe longo encontravam um gigante de quase 2 metros...

Aos 9 minutos a primeira grande oportunidade do jogo. Uma falha de marcação enorme na nossa defesa. Livre a meio do meio campo na zona lateral, cruzamento para a área e o jogador adversário a conseguir cabecear quase sem oposição à entrada da pequena área. A bola passou muito perto do poste da baliza de Kadu que nada poderia fazer...

O único lance relativamente perigoso que conseguimos na 1ª parte aconteceu aos 15 minutos. Bola longa que Fred conseguiu dominar. Rodou e rematou com perigo mas o guardião adversário defendeu para canto. Pouco, muito pouco para uma equipa que individualmente está muito, muito acima do que defrontou. 

O jogo estava nesta toada. Lento, desinteressante e mal jogado de parte a parte. Até que a 10 minutos do intervalo mais um abalo. Expulsão por vermelho directo para Tiago Rodrigues. Poderia ter-se resolvido com um amarelo, claramente não houve intenção. Mas entende-se...

Com 10 temos que nos adaptar posicionalmente à perda de um homem do meio campo. Luís Castro recua Ivo e deixa o ataque para Fred e Djim. Foi a jogar assim que fomos para os balneários e foi assim que voltamos a jogar no regresso das cabines. Pelo meio apenas uma grande defesa de kadu a ser digno de registo...

Ivo tentava, tem boa técnica e procurava chegar ao ataque pelo meio. Não o favorece mas entregou-se e estava cumprir. Fréderic tinha desaparecido totalmente do jogo. Do trio o melhor estava a ser Djim. O jovem beneficiou com esta mudança, pois podia partir da ala, a sua posição de origem. Estava a fazer a cabeça em água ao veterano Hugo Luz com os seus arranques. Tinha até acabado de arrancar um amarelo ao seu adversário directo.

E então voltaram os equívocos. Ivo fora de posição, Fred desaparecido e Djim o único a criar perigo. Luís Castro opta por retirar o último. Foi bem pensado colocar em campo Pavlosvki. Como 10 com boa qualidade de passe podia ser útil na construção. Não se entende tão bem quem saiu. Talvez tenha sido por limitações físicas que não nos tenhamos apercebido...

Nos minutos que esteve pelo meio campo o jovem sérvio mostrou alguns predicados. Ainda tentou a sua sorte pouco depois mas o remate de longe saiu por cima. 

Após esta substituição Ivo voltava ao seu lugar mas saiu pouco depois para a entrada de Roniel. O nosso internacional sub-21 tentou muito, nunca recusou assumir o risco. talvez merecesse mais uns minutos na sua posição. Talvez o desgaste a que foi sujeito no meio tenha sido decisivo para sair...

O treinador farense ia colocando mais gente na frente na tentativa de aproveitar uma 2ª bola ganha pelo gigante Adelaja. Um plano rudimentar mas que ia resultando. Paulatinamente fomos recuando e eles iam cercando a nossa baliza. Estiveram perto de marcar aos 80, numa dessas segundas bolas que iam apanhando. Remate ao poste. Na sequência da jogada Zé António ainda tirou a bola perto da linha mas a jogada já tinha sido interrompida.

Já perto dos 90 minutos a machadada final neste jogo. Penalti cometido por Francisco Ramos (fiquei com algumas dúvidas) que o adversário não desperdiçou.

Luís Castro tenta sacar uma opção no desespero. Não havia avançados. Entrou Rafa aos 92 minutos para o lugar de Zé António. Kayembe passa de lateral para a frente do ataque. Não resultou obviamente...

Apito final. Estava consumada a 4ª derrota em 6 jogos. Continuamos num dos lugares de descida. Voltamos a jogar mal. Exige-se uma rápida recuperação... 




Análise individual:

Kadu: Duas boas defesas e transmitiu segurança na maioria dos lances. Excepção para uma saída falhada aos 80 minutos.

Victor Garcia: Um bom jogo. Raramente foi ultrapassado e tentou ser objectivo nas subidas. Tudo com uma velocidade acima dos restantes...

Lichnovsky: Ficou encarregado da marcação a um gigante. O jovem chileno, que com 1,87m está longe de ser baixo, estava em clara desvantagem. Atirou-se com mestria a esta tarefa e com o tempo começou a perceber melhor a melhor forma de se antecipar. Destaque ainda para a qualidade com que entrega a bola.

Zé António: Um bom jogo do xerife. Bem nas dobras, valeu-se do posicionamento para ir limpando a sua zona. 

Kayembé: Cresce a cada jogo na posição de lateral. Muito bem a fechar por dentro, teve cortes importantes na nossa área. Devido às circunstâncias não conseguiu ser a gazua a sair para o ataque. Sem problemas, isso já sabemos que o consegue. Terá uma luta muito interessante com Rafa, uma das nossas grandes esperanças. 

Francisco Ramos: Não comprometeu. Não estava confortável com o jogo mas bateu-se bem.

Leandro: Um jogo consciente. Jogou demasiado perto da posição 6 e depois não conseguia ser o 8 que se pedia e que consegue. Ainda tentou o remate de longe, a sua imagem de marca.

Tiago Rodrigues: Um mau regresso. Não estava a conseguir ser o elo de ligação que se pedia. Procurou a bola e arranjar espaço, tentou alargar o jogo mas ainda se notou falta de ritmo. A expulsão era evitável.

Ivo: Num mau jogo da equipa também ele não brilhou. Merece todavia o destaque de nunca ter recusado a responsabilidade de levar a equipa para a frente. Se era preciso ir no 1*1 ele ia para cima do defesa. É um talento na ala que se sacrificou no meio. 

Frederic Maciel: Começou bem, pertenceu-lhe inclusivé a primeira jogada de perigo. Até à expulsão esteve mais pelo flanco direito e conseguiu algumas iniciativas interessantes com Victor Garcia. Depois da expulsão passou para o lado contrário e eclipsou-se. Estranho ter ficado tanto tempo desaparecido em campo...

Djim: Como falso 9 não esteve bem. Chegou a recuar até à zona dos médios para ter bola e embalar. Nunca o conseguiu. Quando passou para a direita começou a criar perigo. E foi substítuido quando estava a ser o mais perigoso. 


Pavlovski: Tem bons pés. Tem visão de jogo, um organizador de jogo acima da média. Fez falta no inicio. Quando entrou tentou mas rapidamente o jogo partiu e aí nem conseguiu ser o 10 nem o falso 9 que por vezes pareceu ter tentado.

Roniel: Podia ter dado velocidade e ter criado embaraços à defesa contrária. Não o conseguiu. Mais pelas circunstâncias do jogo e pela forma desgarrada com que a equipa se exibiu do que por culpa própria. 

Rafa: Nem sei se chegou a tocar na bola. 




FICHA DE JOGO

Farense-FC Porto B, 1-0
Segunda Liga, 6.ª jornada
13 de Setembro de 2014
Estádio de São Luís, em Faro

Árbitro: Manuel Mota (Braga)

FARENSE: Ricardo; Carlitos, Diogo Silva, Wei e Hugo Luz (cap.); Carlos, Hernâni e Neca; Bruno González, Fábio Gomes e Adelaja
Substituições: Bruno González por Harramiz (55m), Neca por Matthew (68m) e Hernâni por Márcio Madeira (80m)
Não utilizados: Bento, Kiki, Bruno Carvalho e Ventosa
Treinador: Pedro Correia

FC PORTO B: Kadú; Víctor García, Igor Lichnovsky, Zé António e Kayembe; Francisco Ramos, Tiago Rodrigues e Leandro Silva (cap.); Frédéric, Ivo Rodrigues e Célestin Djim
Substituições: Célestin Djim por Pavlovski (62m), Ivo Rodrigues por Roniel (70m) e Zé António por Rafa (90m+2)
Não utilizados: Gudiño, David Bruno, Diego Carlos e Tomás Podstawski
Treinador: Luís Castro

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Márcio Madeira (88m, de g.p.)
Disciplina: Cartão amarelo a Hugo Luz (59m), Adelaja (76m) e Márcio Madeira (90m+4); 
Cartão vermelho directo a Tiago Rodrigues (36m)


Por: Paulinho Santos














Enviar um comentário
>