quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Descarregar a água no WC

 #FCPorto #Sporting

Sexta-feira teremos clássico em Alvalade! O momento não é de todo o melhor para o FC Porto, que não vence para a Liga desde a 3ªjornada e como tal, acima de tudo é importante vencer, num reduto onde tradicionalmente os dragões costumam passar por inúmeras dificuldades.

O Sporting tem feito um início de competição extremamente irregular, contabilizando nesta altura duas vitórias e três empates, no entanto, na ronda anterior obtiveram um triunfo bastante esclarecedor em Barcelos, derrotando o Gil Vicente por 4-0, num jogo onde o médio João Mário esteve em particular evidência, conferindo uma dinâmica interessante. Apesar dessa irregularidade a nível de resultados, a equipa liderada por Marco Silva encontra-se apenas a dois pontos do FC Porto e assim sendo, caso leve a melhor sobre a formação azul e branca, ultrapassa-os na classificação.

Depois de uma temporada surpreendente sob as ordens de Leonardo Jardim, a equipa leonina partiu para a nova época carregada de ambição, desta feita contando com Marco Silva no comando técnico, ele que rubricou um trabalho excepcional ao serviço do Estoril, tendo agora oportunidade de trabalhar num dos principais clubes nacionais.

Para o clássico, Marco Silva não deverá mexer muito na equipa que entrou de início em Barcelos, sendo expectável o regresso do brasileiro Jefferson ao lado esquerdo da defesa, relegando para o banco de suplentes o argentino Jonathan Silva, mantendo na direita o português Cédric Soares.

No centro da defesa e jogando à frente do intocável e capitão Rui Patrício, a dupla Naby Sarr e Maurício permanece de pedra cal, sendo dois jogadores que destacam-se mais pelo físico e entrega ao jogo, do que propriamente nos momentos com bola, revelando dificuldades na primeira fase de construção, obrigando ao recuo de William Carvalho, algo que poderá ser aproveitado pelos dragões no momento de pressão em terrenos mais adiantados, de forma a dificultar a organização ofensiva do adversário. William Carvalho que assume uma importância tremenda no momento de equilíbrio, surgindo igualmente na zona intermédia Adrien Silva e João Mário. No jogo contra o Gil Vicente, o jovem médio surgiu no lugar de André Martins, assegurando outro tipo de qualidade de passe e critério na sua execução.


Quanto ao ataque, o regressado Nani será um jogador a reter certos cuidados, até pelas suas movimentações tanto por dentro como por fora. Na outra ala, existirá a dúvida entre Capel e Carrillo, no entanto, consideramos que para o clássico o atleta peruano levará alguma vantagem em relação ao jogador espanhol.

Como elemento mais adiantado, o goleador Slimani será a principal referência ofensiva leonina, possibilitando assim maior verticalidade aos alas e outro tipo de profundidade no jogo lateralizado na procura de uma referência na área, algo que não é possível efectuar de forma sistemática quando Montero ou mesmo Tanaka actuam na posição “9”.



No FC Porto, o central Maicon será baixa confirmada devido a castigo e como tal será expectável a estreia da dupla Martins Indi e Marcano no centro da defesa, curiosamente dois jogadores esquerdinos. Se por um lado, o central brasileiro encontra-se indisponível para o clássico, por outro, salientar o regresso após lesão do médio criativo Óliver Torres, ele que se lesionou no ombro diante do Moreirense e surge como candidato ao onze inicial, numa equipa que deverá conhecer algumas alterações comparativamente ao último encontro.



Mais do que arrancar uma grande exibição, o fundamental é levar de vencida os três pontos, de forma a regressar aos triunfos no campeonato e com isto elevar a confiança da equipa para os restantes compromissos, existindo claro está a possibilidade de aumentar distâncias em relação a um concorrente directo na luta pela primeira posição.

Face à lista de convocados (Fabiano e Andrés Fernández (g.r.); Danilo, Martins Indi, Marcano, Casemiro, Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Tello, Reyes, Evandro, Herrera, Adrián López, Alex Sandro, Óliver, Rúben Neves e Aboubakar.) apostamos num 11 perto do seguinte: 




Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>