domingo, 14 de setembro de 2014

Assalto ao Castelo do (Rui) Vitória

Após interrupção no campeonato devido a compromissos de selecção, a Liga está de volta neste fim-de-semana e o FC Porto terá pela frente um desafio extremamente complicado, defrontando a equipa do Vitória de Guimarães (Transmissão aqui), um dos líderes até ao momento, juntamente com dragões e ainda o Rio Ave.


A invencibilidade vitoriana iniciou-se em Barcelos, batendo na ronda inaugural a formação do Gil Vicente por 3-1. Na jornada seguinte novo triunfo, desta feita por 3-0 diante do Penafiel, repetindo os mesmos números frente ao Belenenses, num encontro disputado no Estádio do Restelo.

Acima de tudo nesta fase é de realçar o comportamento colectivo que os vimaranenses vêm apresentando, e dentro desse colectivo existem individualidades que actualmente apresentam um rendimento bastante elevado, estando e de que maneira a dar nas vistas.

Derivado das sobejamente conhecidas dificuldades financeiras que tem atravessado, o conjunto vitoriano volta a apostar essencialmente na prata da casa, algo que vem dando  frutos, tanto no imediato,  como a médio e até se prevê a longo prazo.

Nestas primeiras jornadas, o técnico Rui Vitória - está semana tão elogiado pela imprensa estrangeira - somente por uma ocasião mexeu no onze inicial, alteração essa forçada devido a lesão do experiente Moreno no embate perante o Penafiel, fazendo estrear o jovem João Afonso – vem de uma excelente temporada no Benfica de Castelo Branco no CNS – que não tem acusado até ao momento a estreia no escalão máximo do nosso futebol e vem apresentando um bom entendimento no centro da defesa com o regressado Defendi.

Para o jogo contra o FC Porto, o Vitória não contará com dois titulares, casos do Nii Plange devido a castigo – adaptação interessante de Rui Vitória, sendo um jogador até então apenas rotinado sobretudo nas tarefas ofensivas – e do lesionado Alex, atleta que curiosamente passou grande parte da formação no FC Porto.
Para os seus lugares, o recém-chegado Bruno Gaspar deverá ocupar o lado direito da defesa, enquanto para as alas existem algumas possibilidades, surgindo como principal candidato: David Caiado.

O sector ofensivo vem mostrando uma dinâmica muito forte, fazendo uso da criatividade e velocidade dos jogadores que andam mais próximos da zona de decisão. Estando o Vitória distribuído num 4-2-3-1, nos restantes lugares para o ataque esses serão ocupados pelo dinâmico Hernâni – está em excelente forma – e por Tomané, surgindo nas suas costas o jovem Bernard, um dos jogadores em maior destaque na competição até ao momento, ele que se destaca pela capacidade técnica, física, chegando com facilidade às zonas mais avançadas do terreno. No centro do terreno, a dupla Cafú e André André além de serem atletas incansáveis nos diversos momentos do jogo, conferem qualidade na construção.

Quanto ao sector defensivo, o indiscutível Douglas terá na sua frente os já citados João Afonso e Defendi, jogando sobre a esquerda Adama Traoré deverá continuar no onze.

Escalamos como tal a equipa Vitoriana da seguinte forma:



O FC Porto parte para este duelo com o propósito de amealhar mais três pontos e continuar assim na liderança da prova. Atendendo à rotatividade imposta pelo técnico Julen Lopetegui – ainda para mais haverá Liga dos Campeões a meio da semana – Adrian desta vez ficou de fora da lista de convocados e como novidades temos o estreante e destaque pela seleção do seu país durante a semana Aboubakar e o regressado de lesão Tello.

Face a isso prevemos que o FC Porto apresente uma equipa escalada da seguinte forma: 


Agora vamos lá assaltar o castelo do (Rui) Vitória!!!


Por: Dragão Orgulhoso

Enviar um comentário
>