domingo, 28 de setembro de 2014

Escarro & Malquerer (2012/2014)

#Livro #Joker #FCPorto


Os poemas do Joker resultaram dum apanhado lírico, exposto ao longo de mais de dois anos, no blogue (da bluegosfera) Tribuna Portista ( tribunaportista.blogspot.pt), como corolário participativo num movimento de amigos portistas em prol da sua paixão pelo F.C. Porto.

A personagem, decalcada do mundo Marvel (tão querido a este autor) para, numa personificação heterónima assumir a condição do adepto comum, cuja paixão não tem limites na defesa da sua dama. O Joker, o arqui-inimigo do Batman, e super-vilão por excelência é, na óptica do autor, a personificação perfeita para dar corpo a um heterónimo, adepto de clube que prima pelo particular facciosismo e veia jocosa para encetar a sua crítica poética no quadro do panorama desportivo nacional.

Sendo adepto de um clube pouco ou nada respeitado a instâncias sulistas, e sendo o próprio Joker um alfacinha nado e criado, tem-se o mesmo em total propriedade e convicção para, num estilo próprio, encetar por si, a crítica aquilo que considera o para-sistema do desporto português.

A escolha da poesia, como técnica e arte de escrita, resultou da continuidade e gosto do autor noutros trabalhos e publicações. A encarnação do Joker neste contexto, revelou-se, efectivamente, acertada. Nada como um vilão de riso fácil e veia assassina para dar corpo à luta que se trava na Gotham City do desporto português.

Depois do famigerado processo apito dourado e apesar de todos os arquivamentos decorrentes das teses acusatórias, o F.C. Porto mantém-se, à luz dos jornais e das televisões da capital, como o patinho feio e o alvo a abater nas coordenadas dos seus shares televisivos ou tiragens diárias. O FCP, a última grande instituição fora da capital que ainda resiste aos poderes centrífugos de Lisboa, é visto como um case-study de sucesso aos olhos estrangeiros, mas alvo das campanhas mais ignominiosas dentro do próprio país que o alberga. Nesta senda, creio que todo e qualquer adepto do FCP se identifica com esta luta de resistência aos poderes tirânicos e despóticos da capital, que não suporta a prevalência do sucesso desportivo dum clube erguido sob a égide duma figura incontornável e carismática: Jorge Nuno Pinto da Costa!

Se o FCP é o alvo a abater, o seu Presidente é o móbil desse crime lesa-majestade nacional: a inveja! Tantas vezes copiado, e mil vezes imitado, sem que o seu sucesso permanente ao longo de mais de trinta anos à frente dos destinos do FCP tivesse sido rebatido, o Papa, como é (des)classificado o grande obreiro do sucesso do FCP, acaba por se tornar, naturalmente, como a figura de referência (e reverência!) deste vilão-poeta que, por mais estranho que pareça, só pretende divertir, agraciando a (Liga da) Justiça!

Lisboa, 26 de Setembro de 2014

O Autor



É com grande prazer que apresentamos as "Crónicas do Joker", todas compiladas em livro com o titulo "Escarro &Malquerer". Uma obra Poética, satírica, irónica e carregada de bilhetes postais para os nossos adversários.

Para aqueles que passam o seu tempo a insultar, ameaçar têm aqui uma boa obra para comprar e reflectir se tanta estupidez  valeu ou não a pena, se tanto cometário de cariz (não) educativo apagado fosse publicado  por certo até faria com que o sucesso fosse maior, O Joker cresceu, tem obra feita. E continuará a motivar-vos para a escrita.

Para os outros e são muitos mais os que admiram o Joker, o seu talento, têm aqui num só livro a possibilidade de ter todas as crónicas compiladas e organizadas para mais tarde rirem ou lembrarem de forma séria o tanto que  os "inimigos" ofenderam o nosso FC Porto e o tanto que o Joker (Portista de Lisboa com muito orgulho) com o seu Humor, sarcasmo e coragem sempre procurou dar uma resposta no seu estilo.

Para o Joker, nós os amigos, desejamos todo o sucesso, sentimos orgulhosos por ser-mos seus amigos e desejamos que não pare, a Tribuna Portista sem o Joker não era a mesma.

Para todos: o Livro encontra-se já disponível online no seguinte endereço: http://www.amazon.com/dp/B00NZBEF48


Por: Tribuna Portista

Enviar um comentário
>