domingo, 20 de maio de 2012

Basquetebol, Playoffs, Final, jogo 3. SL Benfica 67 - 66 FC Porto









No terceiro jogo deste playoff o FC Porto apresentava-se no pavilhão da luz disposto a vencer o Benfica e desde logo garantir o mais cedo possível a decisão do campeonato para o Dragão Caixa.







Apesar de entrar em campo com um Stempin, o melhor jogador da equipa lesionado, com extrema dificuldade em lutar de igual para igual, a equipa entrou bem no jogo, solta, alegre, discutindo o resultado com o adversário numa toada de parada e resposta até ao segundo período. O qual terminou com o resultado em 33-26.

Na entrada para o terceiro período a equipa ressentiu-se fisicamente e foi perdendo sistematicamente na luta das tabelas e falhando demasiado na vertente ofensiva, como corolário disso a equipa da casa fugiu no marcador, ganhando uma vantagem no marcador.

No quarto e derradeiro período do encontro a toada manteve-se, os mesmos erros, os mesmos defeitos, com o marcador a avolumar-se negativamente até à desvantagem de 13 pontos, na parte final, a jogar contra o cronómetro  e a apostar nas faltas como forma de ganhar tempo e forçar a falha do adversário na linha de lance livre, o que viria a acontecer, o marcador foi-se aproximando dando a sensação de que poderia ser possível a reviravolta. Infelizmente não foi e acabamos derrotados por apenas um ponto, 67-66. 

Hoje é outro dia, e um dia que se assoma como decisivo, ganhar é a única opção para trazer-mos a discussão do campeonato para o dragão caixa. Para isso ser possível é necessário que os comandados de Moncho Lopez tenham melhor eficácia na luta das tabelas ( ressaltos ofensivos e defensivos) e na concretização.

Como destaque nesta partida nomeamos Carlos Andrade, que com um duplo-duplo ( 14 pontos e 11 ressaltos), e apesar de ter chegado às quatro faltas cedo na partida se conseguiu aguentar na partida como um Guerreiro.


Ficha de jogo:

Arbitros: Luís Lopes, Carlos Santos e Paulo Marques

BENFICA (67) – Marcus Norris (15), Ted Scott (14), Betinho (7), Heshimu Evans (16) e Elvis Évora (5). Jogaram ainda Diogo Carreira (3), Seth Doliboa (7), Frederick Gentry (0) e António Monteiro (0).

Treinador: Carlos Lisboa

FC PORTO (66) – Reginald Jackson (6), Carlos Andrade (14), João Santos (4), Gregory Stempin (5) e Robert Johnson (6). Jogaram ainda José Costa (6), João Soares (8), Miguel Miranda (7), Harry Cadell (0), Nuno Marçal (0), David Gomes (4) e Diogo Correia (6) .

Treinador: Moncho López

Parciais: 20-17, 13-9, 14-15 e 20-25


Por: Rabah Madjer
Enviar um comentário
>