sábado, 31 de janeiro de 2015

Decoro & Benquerença?

#Árbitros #Joker #benfica
Diss’o Benquerença
Como despedida
Qu’há nova investida
Com’a do Proença
Que bateu c’a boca
Nos punhos dum adepto
Ao tê-lo por perto
Ali da cloaca…

Passeava ao Colombo
Junt’à Catedral
Com ar natural
De quem leva tombo…
E ao tomar a esquerda
Por se ter hetero
Foi com extremo esmero
Que se deu a queda!…

Lá partiu uns dentes
Nessa queda feia
Que no benfica, a veia
Lá os tem diferentes!
Pois qu’a violência
Contr’a arbitragem
Não lhes dá coragem
Por pura inocência!

Já o dizia o Diabo
De V.N. de Gaia
Que não há gandaia
Que não leve c’o cabo!
Que feito justiceiro
Lá saltou o “fosso”
Pr’a dar-lhe c’o grosso
Ao assistente, primeiro!

E criando regra
Que se fez precedente
Hoje não há gente
Que ali não “erra”!
Pois se lá errar
A marcar “off-side”
O Diabo cai-lhe
Só pr’a lh’ensinar!

Como bem ensinado
Está o Bruno Paixão!
E esse tem razão
Estej’a em qualquer lado!
Pois ao apitar
Tem discernimento!
E isso leva tempo
A sedimentar…

E ao marcar sanção
Nessa pena máxima
Em jogada clássica…
Quase dá perdão!!?
E se não marcasse
O seu assistente…
Como antigamente
Isso é qu’era classe!

Pois qu’aos Calabotes
Não se partem dentes
Qu’eles são diferentes
Por tão pequenotes!
E ao bater em vermes
Suja-se as mãos!
E eles são tão sãos…
Nas suas epidermes!

Trajam de vermelho
D’apito na boca
E lá lhes dá a louca
Ao chegar a velho!
Que na despedida
Falam d’ameaças
Como se d’arruaças
Não levassem vida!!

Tanta Benquerença
Em tão belo discurso
Que fiquei confuso
Com tal audiência!
Estav’o Capela
Na primeira fila
E nenhum gorila
‘Apertar-lh’a goela…

E nesse comício
Vi o saudoso árbitro
A transmitir o hábito
A outro noviço!
Era pr’a Lisboa
A nova insígnia!
Pr’a manter a linha
Da arbitragem “boa”!…


Por: Joker
Enviar um comentário
>