sábado, 3 de janeiro de 2015

Gil Vicente - FC Porto (Antevisão)


Sábado haverá jogo em Barcelos, com o FC Porto a defrontar o Gil Vicente, num desafio a contar para a 15ªjornada, com os dragões a procurarem a iniciar o novo ano civil da melhor maneira, enquanto a formação do Gil Vicente procura fugir rapidamente ao último lugar, contabilizando nesta altura apenas seis pontos, fruo de seis empates e oito derrotas.


Nos últimos quatro jogos realizados para o campeonato, apesar de não ter obtido qualquer triunfo, registar o facto do Gil Vicente ter alcançado três empates e nesses quatro desafios sofreu apenas dois golos – em sentido contrário apontou apenas numa única ocasião – revelando uma boa eficácia no plano defensivo, faltando depois outro tipo de continuidade nos momentos ofensivos.

Face aos maus resultados os gilistas já procederam a uma mudança técnica no início da temporada, com o treinador João de Deus a ser substituído pelo José Mota, ele que até ao momento também ainda não venceu para a Liga. Atendendo ao que se passou nos últimos encontros, não serão de prever muitas mexidas (comparativamente ao jogo realizado no Estádio da Luz), ainda para mais, quando no jogo da Taça da Liga diante do Sp. Covilhã, alguns dos jogadores menos utilizados não aproveitaram as oportunidades concedidas pelo técnico do Gil Vicente.

Entre os postes surge o brasileiro Adriano Facchini, ele que nestes últimos anos tem sido uma das principais figuras do clube, assegurando estabilidade na baliza. Nos corredores laterais deverá ficar igualmente tudo na mesma, isto é, na direita o Gabriel e sobre a esquerda o experiente Evaldo, dois laterais de qualidade e que garantem segurança a nível defensivo e competência no acompanhamento ao ataque, sobretudo o Gabriel, atleta que vem dando nas vistas desde os tempos do Penafiel, mostrando ter capacidades para atingir outro tipo de exigências.

No centro da defesa, Peck´s e Enza-Yamissi são dois jogadores com características algo semelhantes, privilegiando o uso do físico do que propriamente o técnico, sendo fortes na marcação, havendo entre eles um bom espírito de entreajuda. No entanto, tanto como um como outro por vezes claudicam em zonas próximas da sua baliza, seja através de falhas no posicionamento ou mesmo nas abordagens aos lances propriamente ditos, como tal, poderá ser um ponto a ser explorado pelo FC Porto e além do mais, sob pressão sobretudo o Enza-Yamissi por vezes facilita em determinados momentos.

No meio-campo existe uma dúvida a ser depois desfeita no dia do jogo, neste caso a utilização de Luan ou do polivalente Jander, já que Luís Silva e João Vilela têm sido igualmente titulares na zona intermédia gilista. No jogo contra o Benfica, com o castigo de Luan (viu quinto amarelo na ronda anterior frente à Académica), José Mota fez recuar João Vilela para a posição “6”, colocando como médios interiores os canhotos Jander e Luís Silva.

Caso o Luan recupere a titularidade, este regressa à posição de médio defensivo, juntando ao Luís Silva o João Vilela.

Apesar de ter sido expulso no jogo na Luz, o extremo Diogo Viana poderá fazer parte dos eleitos do treinador, uma vez que cumpriu castigo na Taça da Liga e assim poderá continuar no onze e ocupar uma das três vagas existentes para o ataque, que também irá contemplar o nigeriano Simy, um ponta-de-lança extremamente possante, mas que tecnicamente possui bons atributos, jogando bem de costas para a baliza, sendo igualmente forte nos duelos aéreos. Outra das dúvidas existentes prende-se quem ocupará a outra ala do ataque da equipa do Gil Vicente, existindo provavelmente três grandes candidatos a um lugar.

Se no caso de Diogo Viana e Simy não deverão existir dúvidas, já num dos outros corredores, Paulinho – pode jogar igualmente no centro do ataque – Caetano e até mesmo Jander (aí com maiores preocupações em auxiliar o Evaldo no momento defensivo), sem esquecer o Diogo Valente, que aos poucos vem perdendo protagonismo na equipa…serão os candidatos a serem opções iniciais.

Quanto ao FC Porto, comparativamente ao jogo para a Taça da Liga, o espanhol Julen Lopetegui deverá proceder a inúmeras alterações, desde a baliza até ao sector ofensivo, em virtude de ter feito descansar alguns dos habituais titulares. Registar que este será o último encontro dos africanos Brahimi e Aboubakar antes das suas presenças na CAN, que como se sabe, vão estar em representação das suas selecções nessa competição.



Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>