sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

FC Porto 4 - 1 Académica - Um apuramentos, dois avançados

Lopetegui não correu riscos. Depois do "roubo" de Braga não tinha sentido que assim fosse. Como se diz, quanto mais nos querem tramar (com um f maiúsculo), mais vontade nós temos de ganhar. Assim, alguns titulares de inicio pela primeira vez nesta competição que todos os anos tem casos que envergonham quem gosta de futebol, misturados com alguns suplentes no último jogo. Foi uma gestão de plantel sim, mas menos arriscada do que algumas anteriores.

Um dos titulares foi um dos grandes craques do nosso plantel, talvez o maior. Jackson Martinez. Que fez o que sempre faz.  Marcou. Começou cedo até. Ricardo Preira pressiona o defesa contrário por um lado. O tal defesa tenta ir por outro lado. Estava lá Jackson que recuperou a bola e atirou certeiro de pé esquerdo. Além do marcador, nota para a inteligência de Ricardo, que não se fez ao lance e deixou Jackson com via aberta para rematar.

A Académica deste ano é uma equipa débil, até para a média portuguesa. Se já era esperado um jogo tranquilo, o 1 - 0 tão cedo ainda mais fácil ficou. Não era preciso forçar muito, até porque vêm aí muitas batalhas em que precisamos de toda a energia e garra.

Os primeiros 25/30 minutos foram de bom futebol portista. Sem carregar, as boas combinações e oportunidades sucediam-se. Cá atrás um autêntico marasmo, Helton deve ter-se sentido sozinho...

A 1ª parte terminou com apenas um golo de diferença.

O regresso dos balneários mostrou um futebol ainda mais bonito, sobretudo depois da entrada de Quintero. Ele beneficou de espaço e tempo para pensar o jogo. Quando o tem ele sozinho decide jogos.

Um dos momentos altos da noite estava reservado para pouco depois dessa substituição. Canto na esquerda do nosso ataque. Tello marcou a meia altura. Jackson fez o que muito poucos conseguem. Antecipou-se ao marcador e de calcanhar faturou.Um golaço! O nosso clube tem um histórico de bonitos golos de calcanhar. Jackson já o tinha feito uma vez. Repetiu-o neste jogo.

O nosso meio campo jogava como queria. Circulação a grande nível, extremos incisivos. Fosse uma noite acertada na finalização e havia uma goleada de números bem mais expressivos.

Nem tudo foi perfeito. Temos uma enorme qualidade, raramente cioncedemos oportunidades. Mas todas as que temos concedido são aproveitadas. A Académica conseguiu reduzir.

A equipa espevitou um pouco, queria matar o jogo rapidamente. Em campo já estavam Indi para dar descanso a Marcano que será titular no próximo jogo e sobretudo entrou Gonçalo para o lugar de Jackson.

Falemos então de Gonçalo. É desde cedo uma das grandes esperanças para o futuro portista. E não, não é por ser filho de quem é. Sempre mostrou potencial, sempre teve muita qualidade. Era a sua estreia na sua/nossa casa. Entrou com vontade, todas as oportunidades são aproveitadas. Fez uma ameaça com um remate forte antes. O guarda-redes defendeu. Ia ter uma segunda.

Uma jogada à Gonçalo. Recebe a bola, segue com ela controlada, o drible tecnicamente perfeito e o remate pronto. A bola teve uma trajectória estranha, o defesa tocou nela. Foi o 1º golo na equipa principal! Esperemos que seja o 1º de muitos.

Antes do fim novamente Gonçalo. Desta vez sofreu falta para penalti. Evandro concretizou.

4- 1. Apuramento para as meias finais garantido. Vamos à bonita Madeira defrontar o clube do guardanapo. Temos umas contas por ajustar!

Nota final para o árbitro. Mais um palhaço. Inacreditável a diferença no critério disciplinar! Três dos 4 defesas amarelados. Inacreditável a cegueira no penalti sobre o Jackson. Não só não marcou penalti como mostrou amarelo ao nosso avançado por simulação. E é esta abécula o mais novo internacional. Deve ter sido um prémio por andar a agradar aos padrinhos. Convém relembrar que este não foi o primeiro jogo que nos prejudicou. No Feirense - Porto B do ano passado também tivemos razões de queixa. Aí viu um penalti inexistente (lá está a visão seletiva ao nível de um qualquer Paixão) e teve um critério disciplinar aberrante. Um artista este Tiago Martins...
Análise Individual:

Helton: Noite tranquila. Não teve culpa no golo sofrido. Com os pés voltou a mostrar toda a sua categoria num lance em que não só interceptou uma jogada como com um movimento deixou o adversário fora do lance. Pelo que tem mostrado, as qualidades continuam todas lá. E qualidade desta não se pode desaproveitar!

Danilo:
Um jogo inteligente. meteu uma mudança abaixo do normal. Uma mudança abaixo do normal para o Danilo é superior a toda a caixa de velocidades da maioria dos adversários em Portugal. Chegou para não ter problemas na defesa e para apoiar com critério o ataque.

Reyes: A Académica atacou duas vezes com perigo. Logo o defesa mexicano não foi verdadeiramente colocado à prova.

Marcano: É um defesa que qualquer treinador e adepto gosta. Sóbrio nas suas acções, seguro e atento. Um central com qualidade!

Angel: Primeiros 45 minutos a bom nível. Apenas teve de atacar e sabe como o fazer. Sobe bem, sabe dar profundidade, tem técnica, cruza muito bem. Na 2ª parte teve algumas desatenções na defesa. As primeiras desde que chegou convém referir.

Rubén Neves: Já não há adjetivos. É um craque. Um médio completo. Defende com agressividade, sabe posicionar-se. Com a bola nos pés sabe sempre o que fazer e fá-lo com acerto. Tem físico, tem técnica, tem inteligência tática. Tem tudo! Ah e tem 17 anos, longe de ser um jogador com a sua formação na parte final...

Campaña: Outro atleta com qualidade técnica acima da média. Tem passes deslumbrantes. Jogou mais avançado do que o normal e correspondeu.

Evandro: Pouco tem brilhado nas manchetes mas é um jogador fundamental num plantel. Não sabe jogar mal mesmo quando parece apagado do jogo. Pode jogar mais atrás ou mais avançado no meio campo como fez neste jogo até à entrada de Quintero. A juntar a isso mais um golo de penalti. Eficácia tremenda na marca dos 11 metros. O que não é de desprezar atendendo ao nosso histórico nestes lances. Merece mais minutos e certamente vai tê-los.

Ricardo Pereira: Neste jogo voltou a ser extremo. Nem sempre acertou como queria. Mas sempre voltou a tentar. Um jovem cheio de talento. Seja como lateral ou extremo o futuro do FC Porto terá o nome dele.

Tello: Quando arranca os adversários parecem que correm em câmara lenta. Em 10 metros, ganha 5. Uma qualidade fundamental no futebol atual. Tem tido problemas na definição dos lances misturado com algum azar. Algumas vezes falhou na finalização. Quando acertava o guarda redes defendia de forma estupenda. Quando acertou e nem o guarda redes travou, estava fora de jogo. Com calma, com trabalho poderá acertar muito mais vezes. para os lances que consegue se melhorar os índices de aproveitamento temos jogador!

Jackson: O ano passado marcou nas 6 competições que jogamos. Este ano participamos em 4. Já marcou nas 4. É um jogador de altíssimo nível, que todas as equipas do mundo desejariam ter. Nós, adeptos do Porto, podemos sorrir. Joga por nós! O 2º golo é para recordar, um grande gesto para marcar de calcanhar.


Quintero: Revolucionou o jogo. Jogou a 10 e teve muitas bolas e espaço. Colecionou assistências e passes extraordinários.

Gonçalo: Que estreia em grande no Dragão. Marcou, sofreu um penalti, encantou os adeptos. Tecnicamente perfeito na jogada em que marcou, grande pormenor a tirar o adversário da frente para rematar. Um talento que não pode ser desaproveitado. Para primeira aparição na equipa principal deixou água na boca. Como disse Lopetegui agora falta o mais difícil. Ele tem qualidade para lá chegar.

Indi: Entrou e na jogada a seguir sofremos golo. Não foi culpa dele no entanto. Depois quase não se viu, o adversário não atacou.   



Ficha de jogo:

FC Porto 4 -  1 Académica

Taça da Liga, 4ª jornada (grupo D)
Quarta-feira, 28 Janeiro 2015 - 20:45
Estádio: Dragão, Porto
Assistência: 14.609

Árbitro: Tiago Martins (Lisboa).
Assistentes: Paulo Ramos e Pedro Mota.
4º Árbitro: Bruno Jesus.

FC PORTO: Helton, Danilo, Reyes, Marcano, José Ángel, Rúben Neves, Campaña, Evandro, Ricardo, Jackson Martínez, Tello.
Suplentes: Ricardo Nunes, Martins Indi (71' Marcano), Quaresma, Quintero (54' Campaña), Herrera, Óliver Torres, Gonçalo Paciência (61' Jackson Martínez).
Treinador: Julen Lopetegui.

ACADÉMICA: Cristiano, Jimmy, Aníbal Capela, João Real, Ofori, Lucas Mineiro, Nuno Piloto, Pedro Nuno, Hugo Seco, Rui Pedro, Marinho.
Suplentes: Fábio Santos, Obiora, Ricardo Nascimento (42' Ofori), Mbala (67' Rui Pedro), Rafael Lopes (78' Marinho), Hugo Ribeiro, Fernando Alexandre.
Treinador: Paulo Sérgio.

Ao intervalo: 0-1.
Marcadores: Jackson Martínez (6'), Jackson Martínez (59'), Mbala (72'), Gonçalo Paciência (75'), Evandro (80' pen).
Disciplina: cartão amarelo a Jackson Martínez (41'), Marcano (45'), José Ángel (56'), Danilo (77'), João Real (80'), Rafael Lopes (90+2').


Por: Paulinho Santos
Enviar um comentário
>