quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Rumores do Mercado: Éder


O Homem e o seu percurso:




Éder nasceu em Bissau e aos 3 anos vem para Portugal com a família. De origem muito humilde e com algumas dificuldades familiares, Éder é acolhido pelo Lar Girassol, nos arredores de Coimbra, para tornar mais confortável a sua educação e crescimento. Cedo revela apetência para o futebol e integra as camadas jovens da ADC Adémia. 

Ainda hoje, é visita frequente quer do Lar Girassol, quer da ADC Adémia, revelando, assim, o reconhecimento a quem o amparou quando mais precisou. É acarinhado e amparado por todos os que o acolheram, tendo-se tornado uma referência de carácter e humildade para os meninos que hoje percorrem os mesmos passos.

Tenta, por diversas vezes, ingressar nas camadas jovens da A. Académica de Coimbra, esbarra sempre na sua condição de atleta estrangeiro (nessa altura, as camadas jovens só podiam inscrever um atleta estrangeiro por escalão etário), mas não esmorece e continua o seu percurso na ADC Adémia.





Terminado o seu último ano de júnior, é contactado pelo GD Tourizense, um clube em ascensão nos escalões nacionais da AF Coimbra. É assim, pela mão do GD Tourizense na IIB nacional, que Éder entra no futebol sénior.
 Como na maioria dos casos, a transição para o futebol sénior revela-se complicada e é emprestado, nesse mesma época desportiva, ao FC Oliveira do Hospital (filial nº8 do FC Porto), exibe-se a bom nível e volta a Touriz. 
Nesse ano, o GD Tourizense torna-se clube satélite A. Académica de Coimbra e as exibições de Éder obrigam a A. Académica de Coimbra a ter que repensar em quem já tinha rejeitado em outras ocasiões. É pela mão de Domingos que, finalmente, traja de negro. 

Quatro épocas volvidas, e após passar pelas mãos de Domingos, Villas-Boas, Jorge Costa e Pedro Emanuel (com todos é titular), entre outros, Éder é um dos capitães do emblema Coimbrão e uma referência no plantel pala sua postura calma e humilde.






A análise ao jogador:





Como jogador, Éder sabe tirar partido da sua envergadura. Tem um bom jogo de cabeça e sabe esconder a bola. 
É um jogador tecnicamente evoluído e rápido com e sem bola, sobretudo para um jogador da sua estatura,  um jogador generoso, tacticamente astuto e brigão pelo seu espaço na área, tem um bom remate de pé direito.

No entanto, os seus números não encantam, longe disso, é um ponta-de-lança que levanta dúvidas e desconfianças. Não é matador, é nesse prisma que precisa de crescer e tem potencial para isso.
Tem que se libertar do espartilho táctico de uma equipa que luta pela manutenção e ganhar maior acutilância no momento do golo. 





Olhando à forma como a Académica tem jogado, época após época, treinador após treinador, o Éder tem sido usado como uma gazua entre os centrais contrários, um ponto de fixação do ataque academista para lançar rápidas transições ofensivas, descaindo frequentemente para os flancos e arrastando marcações, de forma a permitir a penetração em diagonal dos extremos nos espaços por si deixados, Contra-ataque puro.

 Este modelo de jogo contribui para uma estatística parca do jogador, é um jogador que joga para a equipa, sacrifica-se por ela e não a explora.
 Ponta-de –lança de equipa grande joga, maioritariamente do tempo, ao contrário, é ele que explora o jogo da equipa, é ele que se serve desse jogo para facturar, obviamente, não é explicação única para os seus números, pois esta carência efectiva no seu jogo que também reflecte a sua formação. Sempre foi o jogador que “carregou” as suas equipas e não quem fica à espera da melhor jogada e da melhor altura para atacar a baliza.
É uma transição que o Éder poderá fazer e que já deveria ter começado, as lesões e as indecisões do mercado adiaram tempo demais esse passo. A tal ponto, que perdeu a oportunidade de trabalhar numa equipa grande com o treinador que mais potenciou as suas capacidades na Académica. Seria, sem dúvida, um bom ponto de partida.
Não é a melhor solução que o mercado tem para oferecer, mas será talvez aquela que, neste momento, estará mais ao alcance do FC Porto.



Ficha Técnica:


Nome: Éderzito António Macedo Lopes “ÉDER”

Data de nascimento: 1987-12-22 (23 anos)

Naturalidade: Bissau

Altura: 188 cm

Peso: 81 kg

Liga Portuguesa: 4225 minutos e 11 golos marcados



Por: Breogán


Enviar um comentário
>