sábado, 3 de dezembro de 2011

Eliminatória da taça EHF 1/16 final 2ª mão: FC Porto 31 - 21 Estrela Vermelha




Eliminatória da taça EHF 1/16 final 2ª mão onde o FC Porto partia para o jogo com uma desvantagem de 3 golos, sendo imperioso dar a volta a este resultado negativo vindo da primeira mão.

Um começo de jogo forte do FC Porto a tentar acelerar em contra ataque especialmente com  Daymaro Salinas em destaque, forçando a equipa adversaria a ser punida com 3 amarelos aos 7mn de jogo.

Obradovic opta por um esquema de jogo com Spinola a atacar e em grande destaque aproveitando a sua capacidade técnica e de improvisação de remate. Chegando o Porto aos 7mn a igualar a eliminatória.

O Porto opta defensivamente por uma defesa agressiva, forçando o adversário a atacar de forma organizada de modo a rematar sempre pressionado.






Aos 10mn de jogo a vantagem chega aos 5 golos,  ensaiando depois um Estrela vermelha uma reação marcando 4 golos sem resposta após um pedido de tempo por parte do seu treinador. O jogo desenrola-se a grande velocidade o que beneficia o espectáculo, com o FC Porto com bom índice de aproveitamento chegando aos 15mn com 9 golos marcados.

Uma primeira parte com ritmo forte por parte do FC Porto com Daymaro a demonstrar o porque de ter sido contratado, defensivamente o clube da casa força o adversario a atacar pela direita, numa perfeita leitura de Obradovic vendo bem o ponto mais fraco do clube adversario.

Resumindo uma primeira parte onde o FC Porto entra no jogo com grande fulgor mas o Estrela a esboçar uma reacção forte aproveitando uma quebra da equipa da casa após a mudança defensiva para um 3-2-1, com a particularidade do primeiro livre de 7m a ser marcado aos 29m.

Destaque ainda para o publico a sentir que a equipa precisava do seu apoio e aprocurar galvaniza-la, acabando a primeira parte com a eliminatoria empatada.






Inicio de segunda parte com o Estrela vermelha a adiantar-se no marcador, mas a originar uma reacção fortíssima do FC porto com contra-ataques mortíferos e com destaque para Ricardo Rocha com 3 golos consecutivos. Chegando aos 7mn com 7golos de vantagem e anulando o fortíssimo lado esquerdo da equipa adversaria, carimbando 
praticamente à aliminatoria seguinte.

O Jogo continuava com uma toada azul e branca em que o porto encontrava forma de contrariar o esquema ofensivo do Estrela vermelha e que com grande eficacia ofensiva chega tranquilamente a uma vantagem de 10 golos, uma diferença galvanizadora para o publico e jogadores., tornando o adversário intranquilo o que beneficiava a nossa equipa.



FC Porto que com grande polivalência do seus atletas confundia por completo o seu adversário, entrando no ultimo quarto de hora da partida a a gerir o marcador forçando o Estrela a arriscar mais e consequentemente a cometer mais erros.

Até final o Porto a gerir o marcador numa toada de parada resposta e com eliminatoria resolvida e uma exibição de luxo da nossa equipa com destaques para Tiago Rocha e Ricardo Costa.

Resultado final: 31 -21




Uma palavra para este Estrela Vermelha uma equipa com jogadores originarios de diversos países, alguns deles bastante jovens, com elevado poderio físico e que procura jogar bom andebol não sendo apesar do resultado uma equipa fácil de bater.
Com uma claque organizada a puxar sempre pela equipa e de forma ordeira.
Jogador em destaque no Estrela o bem conhecido de temporadas passadas no nosso campeonato e no nosso principal rival Benfica, Nodoveza.











FC PORTO: Hugo Laurentino (GR), Ricardo Costa (5 Golos), Filipe Mota (2) Pedro Spínola (3), Tiago Rocha (4), Gilberto Duarte (4), Hugo Santos (3), Alfredo Quintana (GR), João Ramos (0), Vasco Santos (1), Daymaro Salina (3), Sérgio Rola (0), Wilson Davyes (3), Nenad Malencic (3)

Por: Rabah Madjer
Enviar um comentário
>