segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Algumas notas de rodapé sobre o atual plantel do FCP.


Tendo em conta que está bem próximo o período de abertura de transferências, entendi por bem, sugerir e colocar também à colação dos leitores do blog, alguns considerandos e possibilidades para alteração ou renovação do plantel do FCP a saber:

1-  Apesar de neste momento não ter grande valor de mercado, devido ao curto tempo de validade do seu contrato actual, Christian Rodriguez apesar do golo marcado no último jogo, por ser um jogador muito caro e sem lugar na equipa, seria quanto a mim o primeiro a sair para diminuir custos e abrir um lugar a um novo talento.



2-  Atsu, que está emprestado ao Rio Ave pode muito bem ocupar o lugar, pois entendo que temos ali um diamante fabricado em casa própria, e que só faltará lapidar algumas arestas para explodir como uma referência no plantel futuro do FCP, e Iturbe também pode ser lançado a partir de Janeiro, já com mais algum ritmo de jogo e melhor integração no sistema de jogo a que não estava habituado.

3-  Na linha avançada a utilidade de Walter tem de ser objecto de avaliação definitiva da SAD, ou seja, ou é melhor aproveitado ou então deve sair ou até emprestado, pois apesar de tudo, pelo pouco tempo que jogou, sempre mostrou ser um jogador típico de área, e parece patente que Kléber não será mais o jogador que o FCP pretendia para substituir Falcão.

4-  Para resolver o problema da falta de um avançado, Lima do Braga, poderia ser uma boa alternativa já que me parece perfeitamente adaptado ao futebol português, e até mesmo um negócio de troca directa com o Walter não seria na minha opinião de desprezar, caso o presidente do Braga que tem boas relações com o FCP concordasse com o negócio. Quanto a Éder de quem se tem falado nos meandros do espaço desportivo, parece-me ser mais uma aposta de risco, ao par do que aconteceu com o Kléber, e por este motivo não me parece uma boa solução, todavia, como parece que vem a custo zero, talvez esteja aqui uma forma de o FCP fazer algum dinheiro com uma futura venda.

5-  Fucile e Sapunaru, o FCP tem de decidir entre os dois qual deve sair, pois está aí à porta o Danilo que fará muito melhor a posição, e ainda pode ser utilizado como médio aproveitando a sua polivalência, atributo tão importante nos dias que correm por motivos financeiros e por haver mais opções tácticas.

6-  Ainda na defesa, Rolando pode ser uma boa opção para realizar algum dinheiro, pois tem mercado e o Mangala já deu mostras de ter qualidade, podendo também fazer regressar o André Pinto que está emprestado ao Olhanense para completar o pack de defesas centrais, e assim poder poupar mais alguns euros, pois a Liga dos Campeões já lá vai e é preciso realizar algumas mais-valias.

7- Quanto a Álvaro Pereira se aparecer uma boa proposta também deveria ser considerada, pois o FCP não se pode dar ao luxo de ter neste momento um Alex Sandro sem jogar, tendo em conta o valor que custou à SAD, neste caso, o FCP deveria optar pela cedência do Sapunaru, devido ao facto de Fucile também ser polivalente e poder jogar tanto à direita como à esquerda (apesar de este também ter futuro incerto no clube).

8-  Hulk e James, parece que estamos todos de acordo que serão os únicos intocáveis, e neste momento só deveriam sair se algum clube bater as cláusulas de rescisão, apesar de no caso do Hulk ainda acreditar na possibilidade de o FCP poder baixar para metade a sua cláusula devido a problemas de tesouraria.

9-  Fernando, apesar de no meio campo continuar a ser uma peça fundamental, também tem mercado e tudo dependerá dos valores em jogo, e não nos podemos esquecer que Souza quando saiu da equipa estava a cumprir e a evoluir, e Defour começa a dar sinais de melhor integração na equipa, e quanto a mim, pode fazer também o lugar do João Moutinho, que considero ser também um jogador imprescindível no plantel azul e branco.

10- Quanto a Guarín, tendo também em conta os problemas de tesouraria e tendo como praticamente a sua venda, era de estudar a sua venda incluindo uma permuta por outro jogador jovem com larga margem de progressão ( Ricky Alvarez por exemplo), situação que a SAD tem conseguido colocar em prática, através do seu gabinete de prospecção e quase sempre com enorme êxito.

11- Por fim o treinador Vitor Pereira, que apesar de não concordar com algumas das suas opções tácticas, ultimamente parece começar a mostrar serviço com algumas exibições bem conseguidas, e um futebol com um fio de jogo com mais dinâmica, global e de acordo com os valores e pergaminhos do que estávamos habituados, e nesta circunstância, só o futuro nos dirá se a opção como treinador principal do FCP, foi ou não uma solução boa, arriscada e barata.

Por: Natachas
Enviar um comentário
>