sexta-feira, 18 de setembro de 2015

O mundo é uma bola…


De Kiev a Astana
Vai longa distância!
Mas a ignorância
Na meseta é plana!

Ambas são do leste,
Mas uma é asiática!
O que por matemática
A Europa é Oeste!

D’Ásia central,
O Cazaquistão!
Na Europa, não!
O qu’é natural…

Na sua fronteira
Está ali a China,
E a Mongólia acima…
Na prova Uefeira!?

De origem asiática,
São os cazaques, russos?
Ou meros reclusos
Na sua própria pátria?

É muito confusa
A geo-política!
Mas nessa equipa…
Tod’a gente é russa!?

O que não atesta
Que haja qualidade,
Na equipa da cidade
D’Astana!

É grand’a distância
Entre campeões,
Dessas duas nações:
Cazaquistão e Ucrânia!

Quer-se comparar
Uma equipa de coxos,
Que de tão bons moços
Ficaram sem ar?

E quas’a colapsar
Levantaram a lebre!
C’o Belenenses perde
Sem sequer jogar!!

S’até o Astana
Bat’o pé na luz,
De Belém, a cruz
Não vai à Taprobana!

E nisto confirmar
Qu’este Portugal,
Que já foi mundial…
Hoje nem a navegar?

E tirar do Porto
Outra ilação,
Que na Ucrânia, o pendão
Não s’ergueu de novo?

Pois c’o campeão
Do país de leste,
Não era grande teste
Pr’a este Dragão!

Dizem os adeptos
Desta nova vaga…
Qu’a equipa é nova,
Mas isto são métodos???

E bater no Lope
É a grande moda,
Pois vencer não chega
E empatando é flop!

Já não há paciência
Pr’a este “pensar”,
Pois por s’empatar
Já foi por negligência!?

Tem-se já culpado
Este treinador…
Pois não fez melhor
Qu’o ano passado?

Empatar na Ucrânia
É desprestigiante!
O Porto é um gigante
Pois em tal mania…

E c’o Villas Boas
Já s’engalfinham,
Que nisto adivinham
Não “jogar-se à toa”!?

Ele que está à porta
Desse seu regresso,
E desd’o seu sucesso
Qu’a equipa está morta…

Não há quem resista
A tais resultados,
Já qu’estão trocados
Os pontos de vista!

Pois na confusão
Há cazaques por russos,
E treinadores que lusos,
Na Rússia ainda estão!

Pois que já saído
Da cadeira de sonho,
O seu futuro risonho
Seja já conhecido?

E na geo-política
Dos clubes de leste,
Por cá já s’investe
Na crítica p’la crítica…


Por: Joker
Enviar um comentário
>