sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Babel


Por tudo se arreia
Neste treinador…
Há alguém pior
Na elite europeia?

E dele se comenta
Pelo Português!?
Que fala, talvez…
Como quem o tenta?!

Fala esse misto,
Dito “Portunhol”!?
Ele qu’é espanhol…
Anda há um ano nisto!?

E se mal venceu
C’o azul-e-branco…
Não foi p’lo esperanto,
Que emudeceu!

Pois da entrevista
Àquele jornal!
Nisso fala mal…
Como linguista!!

Foi indelicado!?
No seu castelhano…
O “nuestro hermano”,
Nisto está marcado!

A torre de Babel,
Está pois no Dragão!
E já ninguém tem mão
Neste seu plantel!

É a espanhola-armada
Em território luso!
Anda tudo confuso
C’a língua falada…

Já ninguém s’entende
Em bom português!
E o basco, das três
É a única que vende…

E da massa crítica
Dos “comentadores”,
Que muitos doutores,
Sabem de fonética!!

E sendo fluentes
Em vários discursos,
Falam como lusos!!
Todos eloquentes!!

E quando em estadia
Pelo mundo fora,
Falam sem demora…
C’o tod’a prosápia!!

Falam Inglês,
Espanhol, Italiano!
Russo e Ucraniano…
Flamengo, Francês…

E mesmo lusitano,
Quando viajante…
É tod’o fluente
Em solo “hermano”!

E quando o catalão
É o solo-destino,
Fala em desatino…
O Inglês-calão!

Só para afirmar
Como condição,
A sua razão…
Ao comunicar!!

É um poliglota,
Um iluminado!
E tem-se versado
Nessa língua-morta!

Fala como escreve,
Em qualquer idioma!
Que nele, o axioma
É tud’o qu’o negue!

A esse “castelhano”
Dito treinador!!
Que sem tradutor
Parece Angolano!?

E sem qualidade
Do meio linguístico,
O futebolístico
Perde intensidade…

Veja-se o Jesus
Qu’em bom português,
Vence outra vez…
No que se deduz!

É nacionalista,
Esta evidência!
Qu’esta eloquência
Nem é derrotista…

E é tudo escrito,
Como reflexão…
Na língua da nação,
Tudo é bem dito!?

Qu’ele no Hotel,
Lá por Barcelona…
Usou o seu idioma?
Não, o de Babel!!

Ah, é emigrante…
E isso muda tudo!
Tem que ir a estudo;
Senão é ignorante?

E por mal falar
A língua de Camões,
É só “reflexões”
Pr’a lha ensinar!?

Qu’eles sapientes,
Falam com fluência…
E na competência,
Mais que dirigentes!

São puros gestores,
Nessas suas críticas!
Mas nas suas prédicas,
São educadores…


Por: Joker
Enviar um comentário
>