segunda-feira, 21 de abril de 2014

Naftalina

#Benfica #Naftalina 

...
...

Têm trinta-e-três
Títulos nacionais!
Foguetes e arraiais
Festa no Marquês!

Nos últimos trinta
Só ganhou sete!?
Ao qu’isto remete
Nesta nossa quinta?

Que nos tempos idos
Da outra senhora…
Venciam com’o agora
Ou eram protegidos?

Se ganhavam mais
Muito mais qu’outros!
Eram desenvoltos
Ou apenas normais?

Na “normalidade”
Qu’então se vivia!
O benfica vencia
Por unanimidade!

E os tempos mudaram
Com’os do regime!
Eis então o crime
Que investigaram:

O Porto é corrupto
Por vencer a eito!
E lá se pôs a jeito
C’o país de luto!

E investigaram
C’o erário público!
E um crime biblico
Por lá encontraram!

Era a Madalena
Em versão Carolina!
Uma linda menina
Tão digna de pena…

Que serviu de voz
À razão do benfica
Qu’assim justifica
A casa na Foz!

E arrependida
Lá se confessou:
Sim, até subornou!
Por iniciativa!

E servidos c’a tese
Nisto acusaram!
Mas nada provaram…
C’o mega-processo!

Mas abriram chaga
De qu’ao regime
Até serv’o “crime”
Por razão bem paga!

Porque não s’aceita
Qu’um clube “pequeno”
Nisto faç’o pleno!
E se transforme em “seita”!

E que vá crescendo
No seu magistério
Criando um império
E valor estupendo!

Por isso o regime
Tanto porfiou
Que por fim ganhou!
E sem ser no crime!

E em quatro anos
Torna-se “hegemónico”
C’o o novo tónico
E com novos planos!

Gasta o que não tem
E só ele não vende
E o país entende…
A força do “além”!

Mas lá por vencer
Esse trinta-e-três
Como bom português
Não se pode conter!…

Esquece-se do passado
E tão facilmente
Qu’este mar-de-gente
Só tem um culpado:

O bafio da política
Que criou o mito
Por decreto escrito:
Campeão? benfica!

E deixou na memória
Com’um cromossoma
Essa velha Roma:
Circo, pão e escória!

E que saudoso
Qu’o povo andava
Qu’o campeão faltava:
Um só glorioso!

Mas esta neblina
Que se vê no ar
Não é um lufar…
É naftalina!!!





Por: Joker
Enviar um comentário
>