quinta-feira, 10 de abril de 2014

Hóquei em patins: Taça de Portugal, 16avos de final - FC Porto 4 - 3 Valongo

#hoqueiempatins #FCPorto #Portugal #Valongo #TaçadePortugal #


Ganhou a melhor equipa

 O FC Porto recebeu ontem o Valongo, em jogo a contar para os 16 avos de final da Taça de Portugal. Venceu num jogo emocionante e, como tem sido hábito, muito quente. Na sexta-feira conheceremos o adversário para os oitavos.






Antes do jogo, uma falha nossa, dos adeptos. Não enchemos o pavilhão. Foi pena, este jogo merecia um pavilhão a abarrotar de adeptos portistas. Mérito para os que foram, apoiaram sempre. O Valongo, como sempre, levou muita gente ao nosso Dragãozinho.





Tó Neves voltou ao 5 que mais vezes iniciou jogos no início da época. Reinaldo Ventura voltou ao 5 inicial depois da lesão. Pedro Moreira foi igualmente titular.

O jogo começou em bom ritmo. A nossa equipa sempre com maior controlo da bola, maior domínio e mais rematador. O Valongo bem mais comedido do que no recente jogo para o campeonato.



Pese embora este domínio, sofremos alguns sustos. Ainda vimos uma bola a bater no nosso poste, depois de uma defesa de Edo. Foi pior à passagem dos 7 minutos. cartão azul para Jorge Silva. O nosso avançado chocou com João Souto é certo, tocou-lhe com o peito. Foi um lance como muitos que existem durante um jogo. Contudo o teatro do cada vez mais ressabiado João Souto iludiu o árbitro. No livre directo, correspondente a este azul, Rafa marcou.

Muito injustamente estávamos a perder. nada de pânico, estávamos no início.

O Valongo estava a abusar da agressividade. Muitas faltas, iam chegar à 10ª ainda no primeiro tempo. E estava a ser empurrado para a sua área, os remates sucediam-se à baliza do visitante. Raramente conseguiam até sair para o contra-ataque, pelo que um golo nosso era mais que expectável.

Tó Neves começa a rodar a equipa. Após o azul a Jorge Silva, entrou Vitor Hugo. Pouco depois Caio rendeu Reinaldo. Por fim Hélder Nunes substitui Pedro Moreira.

As oportunidades aconteciam apenas numa baliza. mas estava a custar entrar. Algumas vezes devido a Girão, outras devido à sorte...

Mas de tanto insistir lá conseguimos. Faltavam 5 minutos para o intervalo. Jogada de insistência de Jorge Silva (entretanto tinha reentrado), a bola sobra para Vitor Hugo que no frente a frente com o guarda-redes adversário não perdoou. GOLO! Vamos lá...

Pouco depois azul para o Valongo. Falta feia sobre Caio. Livre directo que o mesmo Caio ia marcar. parte para a bola, consegue deslocar Girão e arranjar ângulo para atirar. A bola vai ao poste. A jogada prossegue e nova falta. Penalti... Íamos ter novo lance de bola parada numa questão de segundos.

Agora era Reinaldo a cobrar. A bola foi colocada, com muita força mas o guardião adversário defendeu o 1º remate e também a recarga. Mais uma falha de bola parada.

Era um ritmo louco. Poucos segundos depois, Vitor Hugo atira ao poste mais uma vez.

A 3 minutos do intervalo o Valongo comete a 10ª falta. Tó Neves manda Hélder Nunes marcar o livre directo. O nosso jovem fintou de forma espetacular o guarda-redes e marca. GOOOLO... 

Finalmente em vantagem. Mais que merecido.

Em 2 minutos demos a volta. Marcamos 2 golos, atiramos aos postes, falhamos livres directos e penaltis. Por aqui se vê como o domínio era enorme nesta altura. Avassalador, eles nem respiravam...

Até ao intervalo o marcador não mudaria. Vantagem mínima. Curto, muito curto para o que vimos, sobretudo após o golo inaugural. Nós rematamos 39 vezes, eles 12. Só por isto conseguem ter uma noção do que foi esta 1ª parte.

A 2ª parte iniciou da pior forma. Ainda não tínhamos 2 minutos de jogo quando num lance aparentemente normal eles marcaram. Mais uma vez Rafa.

O golo animou-os. O jogo foi bem mais equilibrado neste período. Convém realçar que continuávamos a ter muitos lances de perigo. Jorge Silva, por exemplo, falhou em frente à baliza do Valongo. Azar, o nosso avançado não costuma perdoar nestas situações.

Voltava tudo á estaca zero.







Aos 8 minutos um grande golo. Passe longo de Hélder Nunes para Jorge Silva. Este contemporiza e na altura certa um passe atrasado para Pedro Moreira que vinha embalado. O nosso jogador domina em velocidade e mete a bola no ângulo. 3 - 2 numa grande jogada.





Logo a seguir novo penalti favorável ao nosso emblema. Jorge Silva permitiu a defesa. Era o 3º lance de bola parado falhado.

Faltavam 9 minutos e o jogo continuava emocionante. O Valongo teve um golo (mal) anulado. Em compensação João Souto, o ressabiado continuava a sacar faltas inexistentes. Foi assim que cometemos a 10ª falta.

Novo duelo entre Rafa e Edo. Edo faz uma grande defesa. O pavilhão sentiu e fez questão de cantar ao nosso guardião. É um monstro! Por isso mantínhamos a vantagem.

A 6 minutos do fim o Valongo empatou. Contra-ataque, conseguiram um 2 para 1 e marcaram. Falha nossa.

Tó Neves pede de imediato um desconto de tempo. Era tempo de assentar ideias e delinear estratégias. Fomos para cima deles novamente. O Valongo fechou-se, raramente conseguiu discutir o jogo pelo jogo.

Não demorou muito a marcarmos novamente. Hélder Nunes remata, Victor Hugo abre as pernas e a bola entra. GOOOLO!!!

Girão reclamou imenso. Gritou, insultou mesa e a dupla de arbitragem. O nosso jogador chamou a atenção ao árbitro para isso e leva 2 minutos. Inacreditável. Insultar a mãe dele não tem mal, chamar a atenção disso dá direito a 2 minutos. Palhaçada!

Eles estavam a jogar em power play. iam dar tudo. Fomos uns bravos. fechamos a baliza de Edo de forma irrepreensível. Passou incólume. Faltavam 2 minutos e meio e novamente 5 contra 5.

Tentávamos ataques longos, guardar a bola o máximo tempo possível. estivemos bem.

A palhaçada de Girão continuava. Faz falta sobre Hélder Nunes. O árbitro marcou. Não contente com isso levanta-se e encosta o peito ao nosso jogador. Nada aconteceu. Lembram-se do azul ao Jorge Silva que deu o golo inaugural? Também lhe tocou com o peito. Uma não foi intencional, esta foi. Porque é que esta não mereceu azul? Inacreditável como este guarda-redes num curto espaço de tempo insultou, encostou-se a um adversário e nada lhe acontece...

Fim do jogo. Ganhamos! Somos e fomos melhores.

O Valongo tem dificuldade em aceitar isso. Azar o deles. No último segundo de jogo uma tentativa de acertar com o stick nas costas de Hélder Nunes. Já não foi a 1ª situação. São provocadores e desrespeitosos quando obtêm um bom resultado e insultam e agridem quando perdem. 2 jogadores se destacam nisso. João Souto, o ressabiado, é um deles. Girão ontem foi igual. Nem tudo é mau, alguns deles souberam ter fair-play e voltar para cumprimentar os adversários e o seu público. Viterbo nisso, foi um exemplo.

A dupla de arbitragem não agradou a ninguém. Se ao Valongo anularam mal um golo, fecharam os olhos em situações que não deviam e permitiram sempre o teatro deles...


Sábado novo jogo grande. Vamos à Corunha este sábado para recuperar da desvantagem do 1º jogo. Nós conseguimos dar a volta. Vamos a eles!



FICHA DE JOGO

FC PORTO FIDELIDADE-VALONGO, 4-3
Taça de Portugal, 16-avos-de-final
9 de Abril de 2014
Dragão Caixa, no Porto

Assistência: 1.510 espectadores
Árbitros: Joaquim Pinto e José Pinto (Porto)

FC PORTO FIDELIDADE: Edo Bosch (g.r.); Pedro Moreira, Jorge Silva, Ricardo Barreiros e Reinaldo Ventura (cap.)
Jogaram ainda: Caio, Vítor Hugo e Hélder Nunes
Treinador: Tó Neves

Valongo: Ângelo Girão (g.r.), Nuno Araújo, Telmo Pinto, José Costa e João Silva
Jogaram ainda: Hugo Azevedo, Miguel Viterbo (cap.), Nuno Rodrigues e Henrique Magalhães
Treinador: Paulo Pereira

Ao intervalo: 2-1
Marcadores: José Costa (8m e 27m), Vítor Hugo (20m), Hélder Nunes (22m e 46m), Pedro Moreira (33m) e Telmo Pinto (44m)
Disciplina: cartão azul a Jorge Silva (8m), Nuno Araújo (21m) e Caio (46m)


Por: Paulinho Santos










Enviar um comentário
>