segunda-feira, 12 de maio de 2014

Oliveirense 2 - 3 FC Porto - Vitória fundamental

 #Hóqueiempatins #FCPorto #Desporto #Portugal


O FC Porto deslocou-se esta tarde ao pavilhão da Oliveirense numa das primeiras finais até ao fim. Venceu e continua na liderança em igualdade com o regime e o Valongo. Faltam 3 jornadas em que as 3 equipas ainda vão jogar entre si. Faltam-nos esses 3 jogos, é para vencer todos...

Tó Neves voltou a fazer entrar o 5 mais habitual, ao contrário do que fez a meio da semana contra o Mealhada.


A nossa equipa entrou consciente da importância deste jogo. Os nossos adversários já tinham jogado e ambos tinham ganho. Nós tínhamos de vencer. O adversário era difícil e está na luta por um lugar na Liga Europeia.

Foi com esse pensamento que se iniciou o jogo. Um bom inicio da nossa equipa. Concentração, sem permitir que o perigoso ataque da Oliveirense criasse perigo. Essa coesão defensiva era meio caminho para ganhar, sabíamos que marcaríamos.

As primeiras grandes ocasiões foram nossas. Um rápido contra-ataque conduzido por Jorge Silva quase dava golo a Barreiros, que não chegou ao passe por milímetros.


Não entrou à primeira, entrou logo depois. Apenas 4 minutos de jogo. Reinaldo arranja espaço em zona central. Era de longe mas para o nosso capitão ali é perto. Remate forte como é hábito. Jorge Siva consegue desviar e marca. GOLO! Excelente forma de começar o jogo.

O ataque da Oliveirense é perigoso e tentava criar perigo. Tó Silva e Gonçalo Alves tentaram igualar mas Edo respondeu com a classe habitual.

Esses 2 lances não atemorizaram a nossa equipa. Continuávamos superiores e a dominar. A esses 2 lances nós respondemos ainda com mais perigo. Barreiros atirou ao ferro, Reinaldo estava endiabrado e obrigou o guarda-redes adversário a dar o seu melhor para parar mais um "tiro" do nosso capitão. A vantagem começava era a ser escassa pelo que se estava a ver.

Aos 11 minutos uma maior justiça no marcador. Contra-ataque rápido, com Reinaldo a conduzir pelo lado esquerdo do campo. Na altura certa passe interior para pedro Moreira que acompanhava a jogada. O passe foi feito com tal precisão para a frente da baliza que Pedro Moreira marcou facilmente. 2 - 0 sensivelmente a meio da 1ª parte. Tudo estava a correr bem.

Pouco após o golo, cartão azul para um jogador da Oliveirense. Estavam claramente nervosos.

Em situação de power play, tínhamos oportunidade de ainda aumentar mais a vantagem. Foi o que procuramos desde o 1º segundo da exclusão. Barreiros foi o primeiro a disparar. Não entrou dessa vez mas entrou logo na seguinte. Bom posicionamento defensivo de Reinaldo a parar o ataque adversário. Após a intercepção podíamos sair rápido para o ataque, eram 3 para 2. Jorge Silva arrasta o seu marcador e Reinaldo faz uma troca de bola rápida com Pedro Moreira. Numa questão de segundos estava à frente do guarda-redes. Atira forte e cruzado. GOOOLO! 3 -0. Resultado excelente para a nossa equipa.

Podíamos assumir uma postura mais cautelosa. Nada de riscos desnecessários. Foi o que fizemos.

Inteligentes na posse de bola, com ataques longos e certeza no passe. Defesa sempre bem posicionada, sem conceder chances para o temido contra-ataque deles.

A verdade é que ainda sofremos um golo pouco depois. Uma jogada individual de Gonçalo Alves que não deixou hipótese a Edo. 

Este golo entusiasmou uma das equipas. Não foi a nossa obviamente, sofrer um golo não é motivo para entusiasmo. Não foi a Oliveirense curiosamente, continuavam em grandes dificuldades. Entusiasmou a equipa de arbitragem.

Nos 6 minutos antes do intervalo, e quando Tó Neves já tinha concluído a habitual rotação, passamos de 3 faltas para 9. A 3 minutos tínhamos 4, as últimas 5 vieram com intervalos de 30 segundos. Não satisfeitos ainda mostraram azul a Edo Bosch no último minuto. Um claro exagero. Foi assim que chegamos ao intervalo.

Assim começamos a 2ª parte perto da 10ª falta e com menos um jogador. Mas a vencer por 3 - 1...

Tínhamos de ter cuidado com as faltas e conseguir passar quase 2 minutos. Foi o que fizemos. Inteligência e maturidade da nossa equipa. Continuamos calculistas. A fechar a defesa e a tentar esticar os ataques. A Oliveirense apostava sobretudo na velocidade para sair para o ataque mas não ia tendo sucesso.

Aos 8 minutos a Oliveirense ainda reduz um pouco contra o que estava a ser o jogo.

O resultado estava a ficar apertado. Conseguimos escapar à 10ª falta até esta altura mas logo a seguir ela foi marcada. Mal marcada convém realçar. Reinaldo não cometeu nenhuma infração, não fez falta nenhuma. O árbitro mais perto do lance nada assinalou, foi o árbitro mais distante que a apitou.

Livre directo para a Oliveirense. Ia ser Poka contra Edo. O nosso guarda-redes esperou o máximo de tempo possível até se fazer a um lado. Quando o fez foi para desarmar o adversário. Fantástico Edo, como habitual...

A 15 minutos do fim a 10ª falta da Oliveirense. Ia ser Reinaldo a tentar marcar. Escolha lógica. Especialista nestes lances, estava a jogar muito bem e não treme nestas alturas. O remate foi forte e colocado mas não foi golo, o guarda-redes deles defendeu.

Sofremos até ao fim. A Oliveirense teve as suas chances. Nós também as tivemos. Mas o marcador (que chegou a falhar) não ia sofrer mais alterações. O objectivo foi conseguido, ganhamos.

No próximo fim-de-semana um dos jogos do ano. No próximo dia 17 maio (sábado), pelas 15h00 iremos encher o nosso Dragãozinho na recepção ao regime. Uma verdadeira final. Ganhando continuamos na luta e a depender de nós para sermos campeões. Temos de conseguir. Queremos e merecemos ser campeões...


Nós, adeptos, também temos de fazer a nossa parte. O Dragãozinho tem de encher. Tem de ter aquele ambiente que só nós conseguimos.



FICHA DE JOGO


Oliveirense-FC Porto Fidelidade, 2-3
Campeonato Nacional, 27.ª jornada
11 de Maio de 2014
Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis

Árbitros: Rui Torres e Paulo Rainha (Minho)

OLIVEIRENSE: Diogo Almeida (g.r.),Tó Silva (1), Diogo Silva (cap.), André Azevedo e Gonçalo Alves (1)
Jogaram ainda: Ruben Pereira e Daniel Oliveira
Treinador: João Araújo

FC PORTO FIDELIDADE: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira (1), Ricardo Barreiros, Jorge Silva (1) e Reinaldo Ventura (cap., 1)
Jogaram ainda: Nélson Filipe (g.r.), Caio, Hélder Nunes, Vítor Hugo e Tiago Losna
Treinador: Tó Neves

Ao intervalo: 1-3
Marcadores: Jorge Silva (4m), Pedro Moreira (10m), Reinaldo Ventura (13m), Gonçalo Alves (15m) e Tó Silva (33m)


Disciplina: Cartão azul para Tó Silva (12m) e Edo Bosch (25m)



 Por: Paulinho Santos



Enviar um comentário
>