domingo, 11 de junho de 2017

O auto-de-fé


O auto-de-fé

Hoje é o santo dia
Da missa da Tv "cristã",
Uma homilia sã 
No final deste dia...

A missa é a do "galaró"
E não aquela da manhã,
Porqu'o pároco é um imã,
E quer que dele tenhamos dó!!

Vai ser crucificado 
Como infiel, como herege,
Mas ainda alguém o protege 
Pr'a ser beatificado!

O canal da "igreja católica"
Nunca dorme,
E a sua religião está conforme 
À missa apostólica!

E na plêiade de crentes, 
Há muitos que já atiram c'a pedra,
E ainda agor'a começou a Guerra 
Morrendo já "inocentes"!?

Já o mandam às feras 
Ao "santo de Antioquia",
E até na sua paróquia 
Se acendem já as fogueiras...

Vai ser queimado vivo
O "profeta da palavra",
E o qu'ela agora encrava 
No discurso proibido!?

Já não há anúncio canónico 
Sobr'a iconoclastia!!
Pois qu'agora a heresia 
É o tom lacónico...

Já não se fazem autos 
De grandes manchetes,
E só se fazem fretes 
A favor dos arautos...

Mas não deste bispo
Dessa igreja beata,
E ele já s'o "mata"
Com'o anti-Cristo!!

"Vai-te embora Gordo!" -
Já está dad'o mote!
E já s'o dá à "morte"
P'lo todo...

Como na Porta 18
Também foi o sacristão,
Agora vai o ermitão 
Ficar num oito!

Vai assumir a culpa 
Toda só por si, 
E o povo crê 
Nessa fé qu'indulta!!

Não tenhamos ilusões 
Que vai nascer um mártir, 
Um santo emir 
"Morto" p'las paixões...

E tod'o colégio 
De padres e curas,
Também fazem juras 
Contra tal sacrilégio!!

Que lá não se professa
Outra religião,
Onde não metessem a mão... 
Homessa!!?

A igreja abana
Mas não vai cair, 
Quem a pode destruir 
S'a fé é a hosana?!

Quem pode destruir 
Lá tal "catedral",
S'eles são o mal 
Qu'o bem quer seguir?

Isto é o regime:
Estado, Religião, Futebol e Fado!
E alguém vai julgado 
Por tamanho crime???

Não, são apenas alertas
Do Estado nervoso,
Que contr'o "glorioso" 
As "penas" estão certas!

Pode-se lá condenar 
A própria "instituição"?
A a religião
Que se faz pregar?

É pregar, não pregar 
Na cruz!
Qu'o Gordo já s'o conduz 
Par'o "altar"...

E bem crucificado 
Nessa boa nova, 
A TVI aprova 
Já um outro prelado!

Já lá vai outro "padre Amaro"
Pr'os estúdios orar,
E a reza vai continuar 
No mesmo aro...

Vão levar mirra e incenso,
E umas velas hirtas,
E palavras bonitas 
Do tradicional "bom senso"...

Vai ser hoje no "Prolongamento"
Qu'o Gordo se sentencia,
Ou então faz-se a homilia 
Do arrependimento...

E o funcionário 
"Que nada tem a ver c'o benfica",
Ainda mais se beatifica 
No seu "escapulário"...

E quem mais s'acusa 
Foi quem revelou a palavra privada,
Porque ela foi "roubada"
A quem dela usa e abusa...

Mas apenas pr'a dar 
Missas a preceito,
E ordenar padres, com jeito 
De s'os professar!

E nada se passa
Na "cúria romana",
Pois passou quase uma semana 
E o escândalo tem a sua graça!

Não há revelações 
Do "jornal do Vaticano",
E até entrevistaram o "decano" 
Pr'a desviar atenções...

Foram falar c'o Calheiros 
Pr'a justificar a missa actual, 
Porqu'o caso é tod'o igual 
Na penas de tais mensageiros!!

A corrupção possível
Do passado, 
Dá a este caso por justificado 
E inteligível!?

Um caso d'outrora 
Por si tão escrupulosamente esmiuçado, 
Tem o mesmo registo abençoado 
Qu'o d'agora!?

E este sem filmes e livros,
Sem equipas especiais,
Sem Magistradas doutorais,
Nem debates televisivos...

Nem escutas, nem destaques,
Nem directos do tribunal, 
Nem uma jovem virginal 
A falar de "traques"!?

Um silêncio comprometido, 
Só rompido p'la TV cristã,
Que entre hoje e amanhã 
O caso estará resolvido...

O pior é terça
Na emissão d'outro canal,
E se se revela que, afinal, 
Isto ainda só começa...

Joker


Enviar um comentário
>