quarta-feira, 26 de abril de 2017

Morte no Estad(i)o



Morte no Estad(i)o

"Estado de Direito"
Significa da Lei primado,
E há igualdade no Estado, 
Não apenas como conceito!?

Exige-se igualdade efectiva 
Nos trâmites da Constituição,
E pode nisto uma agremiação
Estar protegida?

Ter da lei a excepção
Na ilegalidade de claques,
E "agir" por cumplicidade em ataques
Que matam sem punição?

Ter o silêncio da imprensa 
Perante um crime abjecto, 
Que comparado no seu "objecto"
Revela uma especial sentença!?

Calar num manto sepulcral
A morte dum humano ser, 
Porque tal poderia parecer
Ao benfica mal?!?

Vivemos num Estado d'excepção,
Não num Estado de Direito!
E a Lei não é mais qu'um conceito
Sem aplicação!!?

Provas tão fidedignas 
Do apoio do clube do regime,
Há muito qu'é nisto um filme
Do "Pátio das cantigas"!

Tudo assobia pr'o ar 
E fala c'o lampião...
E só esse leva punição 
Por lhe cantar!!?

E por saltar
Em tal cantiga,
Lá vem a "justiça" da "liga"
Actuar...

É esta a justiça 
Dum "Estado de Direito",
Que tem um clube que não é suspeito
Na lei que lhe é omissa??...

Vivemos num Estado de Direito
Quando um jogador do Canelas 
Deixa muito mais sequelas 
Qu'um assassinato???

Vivemos num Estado de Direito,
Quando um auto dum relator
Fica na gaveta, sem um acusador 
No pleito?

Esta tremenda confusão 
Entre o Estado e o benfica,
Onde tod'o governante claudica 
Quando lhe puls'o coração!??

Esta constante corrupção 
Na inércia d'Estado,
E ver ali no estádio 
O governo da nação!??

Ao lado 
Do devedor, do caloteiro, 
E um país inteiro 
Sentir-se culpado!?

Culpado deste Estado
Erguido em democracia,
E notar que nessa via 
Subsiste o potentado?

A liberdade resgatada
Às mãos ditatoriais,
Não nos tornou mais iguais, 
E a Lei já foi tomada!

Estado dentro do Estado, 
É aquilo a que s'assiste,
E quem a isto resiste  
É o único lesado!!

Tudo serve ao desígnio 
Do regime:
O tetra, e um continuado crime 
De "assassínio"...

Joker

Enviar um comentário
>