terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Foi um cabaz de Natal


Depois de duas derrotas consecutivas, o FCPorto B recebeu e venceu o Sporting B. Mas esta não foi uma vitória qualquer... foi antes um cabaz de Natal. Uma vitória por expressivos 4-0 aliada a uma superioridade a todos os níveis.

O onze dos dragões não teve grandes novidades. Jogaram os mais rodados. A excepção foi João Costa, que aproveitou a ausência de Gudino para somar minutos.

Mas vamos ao jogo e que jogo!

Previa-se uma partida complicada já que em campo estavam o 1º e o 3º classificados da liga. No entanto, o jogo apenas revelou uma superioridade gritante dos homens de Luis Castro.

Logo aos 5 minutos, numa jogada perfeita, Ismael abre para Rafa que cruza de primeira para André Silva. O resto foi pura classe do avançado portista.

Mas os jovens dragões não descansaram e para além de controlarem o jogo a seu belo prazer, criaram sempre as melhores oportunidades para marcar.

E aos 20 minutos marcaram mesmo. Gleison num momento de inspiração isola com um passe sublime André Silva que não perdoa. Talvez uma homenagem ao outro André, o André André...

Nada parecia abalar a avalanche ofensiva portista, que se apoiou e muito num meio campo de carregadores (Omar e Francisco) e de pianos (Graça). Rafa, o lateral que sonhou ser extremo, foi uma locomotiva e na frente o poder de Ismael abria caminho para a classe de André Silva. Um recital foi o que foi!

No Sporting B, apenas Geraldes dava um ar da sua graça. Mas João Costa negou-lhe o golo. E o Sporting ficou mesmo por aí.

O intervalo chegou com um justo 2-0.

A segunda parte foi parecida com a primeira, apenas com uma diferença... as oportunidades para o Porto foram ainda mais.

Só Ismael desperdiçou duas e Graça acertou com estrondo no ferro. Bem também o guarda redes do Sporting Pedro Silva.

Mas o terceiro golo era só mesmo uma questão de tempo. Ismael a marcar de cabeça na sequência de um canto. Golo merecido para o avançado.

O quarto veio logo a seguir. Ruben Macedo (que tinha entrado entretanto) cruza e Rafa aproveita a sobra para encher o pé. 4-0.

Por esta altura já não havia adversário e até final foi um festival de golos falhados. Ruben Macedo e Ismael falham em boa posição, Omar Govea vê Pedro Silva negar-lhe um golaço de livre e André Silva até de bicicleta marca (mas estava fora de jogo).

E assim acabou o jogo. Um daqueles dias em que tudo corre bem.

O FCPorto B segurou assim a liderança da 2ª liga.

Análise individual:

João Costa: Defesa vistosa a negar o golo a Geraldes. De resto, foi uma tarde tranquila.

Chidozie: Alguns passes errados. Sem grande trabalho.

Maurício: Eficaz.

Rafa: Uma locomotiva pela esquerda. O seu pé esquerdo colocou a bola onde quis e foi essencial para a produção ofensiva da equipa. Belo golo.

Omar Govea: A tranquilidade habitual. Limpou tudo. Podia ter marcado de livre.

Francisco Ramos: Um jogador que equilibra muito bem defesa e ataque. Sempre a pautar os ritmos de jogo.

Graça: Inspiradíssimo. Ficou na retina um passe magistral a isolar Ismael. Mas foi todo um jogo de criatividade e precisão. Podia ter marcado.

Gleison: Individualista, perdeu muitas bolas. Pela positiva, o passe que isola André Silva no 2º golo.

Ismael: Começou algo complicativo no ataque, mas logo corrigiu a mão. Esteve em várias jogadas de golo e acaba mesmo por marcar. Sempre poderoso. Surpreendente foi ver a ajuda que deu à defesa com inúmeras recuperações de bola.

André Silva: Melhor em campo. Mais dois golos, mais técnica, mais raça, mais Andrés no Porto por favor.


Ruben Macedo: Entrou bem e participou no 4º golo. Acrescentou velocidade.

Tomás: Para fazer descansar Graça.

Fede Varela: Bons pormenores.


Por: Prodígio
Enviar um comentário
>