segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Que grande malapata!


Depois do empate a meio da semana frente ao Aves, o FCPorto B recebeu e voltou a empatar com a Oliveirense desta feita a 2 bolas.

O onze portista teve algumas novidades, mas a maior foi mesmo a presença de Fede Varela que beneficiou da ausência por castigo do médio Graça. 

Este foi um jogo em que o FCPorto B teve tudo para ganhar dada a sua superioridade a todos os níveis em relação ao adversário. No entanto, tudo correu mal à equipa de Luis Castro.

O jogo parecia bem encaminhado a abrir com o FCPorto B a criar perigo junto à baliza da Oliveirense. No entanto, por volta dos 15 minutos, um erro defensivo grave compromete tudo. Na sequência de um canto a beneficiar o Porto, a Oliveirense lança um contra ataque rápido e Victor Garcia vê-se sozinho face a dois jogadores adversários. O lateral do Porto comete falta (mão na bola) e é (bem) expulso.

Grande contrariedade. Luis Castro tenta equilibrar a equipa e retira Fede Varela (muito ingrato para o jovem argentino que estava a ser dos melhores em campo)  para a entrada de Tomás.

No entanto, nova contrariedade aos 30 minutos. O central Maurício lesiona-se. Luis Castro arrisca e em vez de colocar o jovem central Verdasca, faz entrar Sérgio Ribeiro para lateral direito, entregando a zona central da defesa a Chidozie e a Tomás (dois médios de raiz).

Todas estas trocas causam grande instabilidade na defesa. E quem aproveita é a Oliveirense que chega ao golo aos 35 minutos.
Tudo corria mal.

No entanto, o Porto não baixava os braços e os jogadores portistas tentavam dominar o jogo mesmo em inferioridade numérica. A equipa azul e branca nunca recuou linhas e continuou a jogar de igual para igual.

Essa persistência compensou aos 38 minutos. Francisco Ramos sofre falta dentro da área e André Silva marca o penalti.

Até ao intervalo o jogo continuou partido.

Já na 2ª parte o Porto entra muito bem e toma conta do jogo. Pité, Ismael Diaz e Omar Govea colocam em sentido o guarda redes adversário.

No entanto, a lei de Murphy tinha vindo para ficar e num contra ataque rápido a Oliveirense chega ao segundo golo. Muito ingrato para os jovens portistas.

Ainda assim, o Porto não queria ser a vítima e os rapazes continuaram a lutar pelo empate. Tanto coração colocaram no jogo que a recompensa chegou. Um livre inteligente de Sérgio Ribeiro fez a difrença.

Até final, Ismael Diaz, Ruben Macedo e Pité mereciam o golo. O Porto merecia o golo.

Mas o que ficou para a história foi mesmo um empate muito ingrato. Mas ficou também o grande coração demostrado pela equipa e belas exibições individuais.


Análise individual:

Gudino: Melhor em campo. 4 defesas a negar o golo à Oliveirense. Foi fundamental.

Victor Garcia: Expulso aos 15 minutos num lance em que toda a defesa falhou.

Chidozie: Sofreu muito depois da expulsão de Victor Garcia e da lesão de Maurício. Mas acabou por fazer uma série de cortes importantes.

Maurício: Saiu lesionado à meia hora. 

Pité: Muitas dificuldades a defender, sobretudo no período de maior desorganização da equipa. Bem a atacar. Podia ter marcado por 2 vezes.

Omar Govea: Jogo equilibrado e muito feliz no capítulo do passe.

Francisco Ramos: Um dos melhores. O sangue da Póvoa veio ao de cima na raça. Demonstrou também grande qualidade num vai-vem constante. Ganhou o penalti.

Fede Varela: Entrou muito bem e estava a ser um dos melhores. Foi sacrificado depois da expulsão.

Gleison: Muito esforçado, mas demasiado individualista.

Ismael Diaz: Grande jogo. O poder físico deste miúdo é tremendo. Ficou muito perto de marcar e merecia. Um avançado muito completo e com enorme potencial.

André Silva: Lutou muito. Parece ainda não estar a 100% após a lesão. Marcou de penalti.


Tomás: Fez de central. Muitas dificuldades nesse papel e com algumas culpas no 2º golo da Oliveirense.

Sérgio Ribeiro: Esteve bem na "nova" posição de lateral. Quem sabe não será esse o futuro?

Ruben Macedo: Mexeu com o jogo. Isolou Ismael Diaz e podia ele próprio ter marcado.


FICHA DE JOGO

FC PORTO B-OLIVEIRENSE, 2-2
Segunda Liga, 12.ª jornada
21 de Outubro de 2015
Estádio de Pedroso, em Vila Nova de Gaia

Árbitro: Rui Oliveira (Porto)
Assistentes: Sérgio Jesus e João Silva
Quarto árbitro: Carlos Campos

FC PORTO B: Raul Gudiño; Víctor García, Chidozie, Maurício e Pité; Omar Govea, Fede Varela e Francisco Ramos (cap.); Ismael, André Silva e Gleison
Substituições: Fede Varela por Tomás Podstawski (20m), Maurício por Sérgio Ribeiro (30m) e Omar Govea por Ruben Macedo (74m)
Não utilizados: João Costa, Cláudio, Rafa e Verdasca
Treinador: Luís Castro

OLIVEIRENSE: João Pinho; Stéphane, Sérgio, Zé Freitas (cap.) e Kaká; Babo, Thompson e Leleco; Carlitos, Guima e Renan
Substituições: Guima por Mário Mendonça (57m), Thompson por Rafa (67m) e Carlitos por Oliveira (85m)
Não utilizados: Raphael Mello, Marocas, Zé Sousa e Luís
Treinador: Bruno Sousa

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: Léléco (35m), André Silva (38m, de g.p.), Rafa (69m), Sérgio Ribeiro (78m)
Disciplina: cartão amarelo a Babo (26m), Guima (37m), Sérgio (40m), Chidozie (80m), Gleison (85m), Zé Freitas (90m+2); cartão vermelho directo a Víctor García (15m)


Por: Prodígio
Enviar um comentário
>