sexta-feira, 16 de outubro de 2015

“Erro humano”


Entre mouros e judeus
Há uma forte afinidade,
Que com tod’a cristandade
Só agraciam a um Deus!

E nessa correlação
Há origens linguísticas,
Nessas tribos semitas,
Numa diferença: a religião!

As desavenças de “primos”
Trocaram-lh’os trilhos,
Em redobrados sarilhos
Que não são ínfimos…

Pois mostr’a História
Que dessa origem
Rest’a vertigem
Nessa memória…

Pois tendo visto
Na Tv pública
Toda uma rúbrica
Que não lembr’ao Cristo!?

Ao confundir
Judeus com “mouros”!?
E com tais louros
Fazer-nos rir?

Pr’a motivar
O nosso Porto,
Veio do mar morto
Não o “Beitar”!?

Nem o “Maccabi”
De Jerusalém!!
Mas a equipa-mãe
Deste mundo “árabe”!!

Dos Emirados
Que de tão unidos,
São bem difundidos
Em tais duplicados!

Há pois que mostrar
Esse patrocínio,
Nesse toponímio
Do “bem viajar”!

Mas não pr’o Dubai,
Pr’a Jerusalém!?
E não há ninguém
Que c’o isto, cai?

Criatividade,
Nesta RTP?
E quem é que a vê
P’la publicidade?

Vem de longe a arte
Pr’a subsidiar…
E demais, comprar!!
Pr’o “mouro” estandarte!

Em dinheiro-vivo
Ou na promoção,
Lá só vê o “Islão”
De tão “criativo”…

Pois qu’ao judeu
No retrato “mouro”,
Traz-lhes mau agouro
Esse traço “ateu”!

E par’os do norte
Sobr’a motivação!?
São contr’o “Islão”:
O adversário forte!!

Por isso é jogar
Com’a RTP!!
Pois lá quem a vê
Por tão bem “criar”?

Não, não é engano
A pequena rábula!!
Qu’a verdade salva
Em tal “erro humano”…


Por: Joker
Enviar um comentário
>