sábado, 13 de maio de 2017

TVI - Televisão "Independente"


Estados alterados de consciência

TVI - Televisão "Independente"

Tod'a gente sabe qu'a TVI
É mais um tentáculo do polvo, 
E o assunto nem é novo
Por aqui...

Lembram-se do Moniz?
Do "Mais Futebol"?
É tudo gente do mesmo rol, 
Neste país...

O Sobral,
Agora na Federação,
Também lá dá a sua colaboração
Piramidal!

O polvo nada deixou ao acaso,
Da Maçonaria à Televisão;
Tod'o órgão de comunicação 
Tem o seu braço...

Dotaram-se de tod'os meios, 
D'arbitragem à disciplina,
Dos observadores à sabatina,
E aos sorteios...

Às nomeações de classe,
Dessa associação tão protegida, 
Qu'até temiam pela vida,
S'a teta lhes secasse!

E o que dizer
Desses delegados,
Sempre de vermelhos trajados
Quando andam a correr?

Não há vergonha
No polvo deste país,
Qu'uma televisão à Moniz
Seja tão medonha...

Uma Tv para mentecaptos,
De novelas e "shows reais",
E de conversas tão "plurais"
Sobre "factos"!?

Tanto lampião disfarçado
De jornalista "independente",
Em cujo painel o maior doente 
É o encartilhado!?

O Braz, essa sumidade
Das transferências,
Que só guarda reticências
Apenas quando fala verdade!

De resto é só certezas
P'las regras da cartilha,
Qu'um dia acerta na anilha
E no outro nas redondezas...

É só "jornalistas" e "escritores"
A falarem de "futebol",
Qu'o Aguilar tem o colesterol
Dos grandes "comentadores"...

E esse outro que do Veiga
Era sócio e lacaio,
Ali pousou num ensaio
E desde então é só manteiga!

Só lá falta o Conduto,
Ou o Valdemar Duarte,
Para comentarem como contraparte 
Tod'o assunto!

É o painel do lampião
A Tv ex da Igreja,
E nisto salva seja
A isenção!

Só se lh'equipara o tóxico lixo
Da Cofina,
Mas nessa ainda opina
Quem não anda de crucifixo!

E sempre há maior pluralidade
Na discussão dos "independentes",
Pois qu'ali todos os doentes 
Têm a oportunidade!?

Quem diria, o Correio da Manhã
Mais plural qu'a TVI!?
Alguém me belisque se não morri
Em Palhavã!?

Acordei noutro planeta
Infestado de "independentes",
E é só seres "inteligentes"
Na Tv lisboeta!?

Ahhhh! TVI,
Quem te viu
E quem te vê
Sem ponto no I...

Também tu estás presa
Ao poder económico,
E ao alcance icónico
Dessa certeza!

Julgas qu'a verdade
É a da maioria,
Mas pode ser qu'um dia
Haja liberdade...

E nesse vasto boicote
De quem não se revê,
Passes a TV
Mascote!

Que por minha opção
O teu lixo está vedado!
És a Tv do "pecado"
Lampião!

II

Consta que há muitos directos
Neste dia de Santa Maria,
Mas não é na Cova da Iria
Qu'a TVI tem os seus "expertos"...

É nas redondezas do Colombo,
Esse santuário a céu aberto,
Que de lá se faz o directo
Ribombo!

É o tetra abençoado
Por Maria!!?...
E até o Cristóvão se benzia
No outro canal encarnado!

A SIC, literalmente "doença",
Por aliteração nasal,
Porque no espectro comunicacional
Só o benfica é a "chama imensa"!

O país está em imerso em festa,
Mas o foco é na luz!?
Não na cruz,
Qu'até o Papa viu o número da Besta!?

O país anseia
Já pelo "seu" tetra,
E a TVI já se conecta
À massa "ateia"!

Não há nisto desígnio
Que lhes afaste o título,
Porque o tetra é o último grito
Do seu domínio!

E enquanto há paz
Nestas imediações,
Arrastam-se multidões
Como cabeças-de-cartaz!

Benfica campeão!
Grita-se na TVI...
E ainda bem que estou longe dali,
Dessa "aparição"!?

Há muito qu'a Televisão
Aqui se mantem desligada,
E na TVI, só um milagre de nomeada
Sintonizará tal estação...

Joker
Enviar um comentário
>