sexta-feira, 26 de maio de 2017

Benfistão

"Benfistão"

Quando na tribuna
Se sentav'o Presidente da Câmara,
Era falatório tod'a semana, 
Das nove à uma!
Er'a promiscuidade 
Do futebol c'a política,
Porqu'a nação do benfica 
Exigi'a legalidade!?

Hoje c'o Primeiro
E o Centeno,
Já pode estar o Governo 
Junto c'o banqueiro!

É o benfica
Como instituição,
Que dá ao exército a "munição"
Pr'a usar em África!?

E fazem cerimónia 
Pública e "patriótica"!
E a nossa tropa
Recebe tal "lusofonia"!?

Camisetas 
Do benfica-campeão!?
E o exército tem o seu "bastião"
E as "baionetas"!

Vão receber os militares
Camisolas do tetra,
E mais uma "corveta"
Cheia de vouchers com jantares!

E faz-se essa solene declaração
Ali na "Defesa Nacional",
Pr'a que tod'o Portugal 
Se sinta por nação!?

O benfica quer-se estadual,
Na política, nos militares,
E ainda se farão altares 
Pr'a religião ser local!

Tudo vindo de Lisboa
Pr'a lhes dar força moral,
Porque tod'a guerra de Portugal
É sua!

E ali s'entrega
Ao Estado-Maior do Exército,
O símbolo do nosso descrédito:
A nação brega!

Se fosse militar 
E recebesse tal "incentivo",
Juntava-me ao "inimigo" 
Par'a lutar!

S'o território nacional
De mim necessitasse pr'o defender,
E se me fosse oferecer 
Conjunto igual,

Eu "desertava"!
Que lutar com tal símbolo ao peito,
Seria o meu maior despeito
Por tal "armada"!

Ver um corrupto,
Um fraudulento,
Ali a receber o cumprimento 
Por "indulto",

Faz-me crer
Que já não vivemos em democracia,
E isto é um Estado de fantasia 
Pr'a nos entreter!

Só nos resta 
Ver o Orelhas a comandar, 
E a mandar-nos lutar 
De gelado na testa!

A roda da bicicleta 
Vai substituir o escudo,
E a bandeira está em estudo
Pr'a ficar coberta

De vermelho, 
E tirar o verde, 
C'a esperança cede 
Ao sangue velho...

Ao Novo Estado
Vai chamar-se "Benfistão",
E o exército da nova nação 
Terá camuflado encarnado!

A boina será negra
Com'o traje arbitral, 
E a arma um apito gutural 
Que cega!

Um Estado tão poderoso 
Com'a Coreia do Norte,
Mas ali não haverá norte!!?
Só um sul airoso!!

E o clube único
Ali em competição,
Vai ter maior admiração 
Qu'o Estado Islâmico!

E vai ser consagrado 
No mundo, com'o maior clube do regime!
Porque ele tudo vence e redime 
O Orelhas acusado!

Quiçá vai ser o grande líder
Deste Estado Novo,
E a ele honrará o povo 
Com'o novo Hitler!!

E o novo centralismo 
Ainda será mais macrocéfalo, 
Porqu'o país é acéfalo 
E sofre de nanismo!

Mas o maior clube da Terra,
Vencedor de tod'os campeonatos, 
Jogará, dizem os relatos,
Como se na guerra!!

E de tão garboso 
Nessas suas leis marciais,
Quando joga c'os seus "iguais"
Já não é "glorioso"...

A águia imperial 
Perde por "sistema",
Porque lhe falt'a pena 
Arbitral!

E nesse combate 
Fora de portas,
Só vingam as derrotas 
Por arte!

O maior clube do Universo
Deste Estado Novo, 
É "glorioso"
Ao reverso...

E um pequeno clube regional,
Que já nem pode competir,
Já fez nisso erguer 
Mais qu'o resto do ex-Portugal!!

Acho que ganhou sete taças internacionais
A cores, 
Mas o Novo Estado tem televisores 
Só com quatro canais...

A SIC, A TVI, a Btv,
E a do Correio do Manha, 
E nisso tudo arrebanha 
O que se vê!

E só a branco-e-preto
Passam as transmissões,
E a Taça dos Campeões 
Passa em horário aberto!

Em contínuas memórias
Do "século passado",
Porqu'o regime é dado 
A contar-nos histórias!!

Ainda viv'o Eusébio, 
O Águas, o Torres, 
E vivem os locutores 
Do velho provérbio!

O "Benfistão"
É o "admirável mundo novo",
E o Huxley ainda é coevo
Dessa transmissão!?

Ah, quanto saudosismo,
Do velho Estado Novo,
E o benfica é tod'o povo 
Deste seguidismo...

Só não enchem o Bessa,
Porque, apesar de serem milhões,
Ainda têm que guardar os bastiões 
Da guerra do Biafra!!

Mas ali na Rotunda
Eram mais qu'as mães qu'os pariu!
E ali é que se viu 
Com'o benfica abunda!

Então ali na Invicta
São mais qu'os Portistas,
E por isso dão nas vistas 
Com'a Evita!

Pois s'o diz o Sálvio-
Sem-joelhos, 
É porque nos evangelhos 
Ele foi salvo!

É a nova religião 
Do Estado!
E o benfica é o "soldado" 
Deste "Benfistão"...

Joker

Enviar um comentário
>