quinta-feira, 11 de maio de 2017

Salazar



Salazar

Salazar não é um mito,
É uma existência real, 
É a nossa prova cultural 
De qu'a opinião é delito!

É essa força reinante 
Na política, no desporto, 
Que nem c'o ditador morto 
Deixou d'ir avante!

É essa carga d'impunidade 
De que gozam os "ilegais",
Porqu'as leis não são iguais
Nem a metade...

É essa vitória certa
Apenas por planificação, 
No plano da "competição"
Duma sociedade "aberta"!

É a essa "verdade única"
"Transcrita" nas televisões,
E nessas outras produções 
Duma cartilha tirânica!

É essa palavra d'ordem
Com força de propaganda,
Dessa gente qu'aqui manda 
Porque podem!

É o sistemático vitupério
Pr'a se defender a "verdade",
De gente que guarda saudade 
Do V Império!

Essa horda lisboeta 
Da capital imperial, 
Ond'o resto de Portugal 
É a valeta!

Essa vontade messiânica 
De Fátima, Futebol e Fado,
E um "tetra" festejado 
Como se na província balcânica...

É este povo em festa 
Que só por isto sai à rua,
E uma vontade que, de sua,
É o que lhe resta...

Esta lavagem cerebral 
Dos "directos" televisivos,
Na noite em todos os bandidos 
Têm protecção legal!?

Nisso ou em comitiva,
Nessas carrinhas alugadas,
Qu'as facturas endossadas 
Nunca lá pagaram IVA!

É este regime d'excepção 
Onde se morre e se mata,
E onde aqui vem o papa
Pr'a nos dar a extrema-unção!!

É esta apologia 
Feita na benfica TV,
Onde quem morre se crê 
Qu'o merecia!??

É este apelo às armas
Feito lá p'lo Colaço!?
E o jurista sem um pequeno embaraço
Nas normas!?

É aquele desejo de morte 
Feito ali na transmissão, 
E a licença de televisão 
Sem corte!?

É este estado de sítio 
Que se festeja no fim-de-semana,
Porque Salazar ainda reina 
No nosso "livre-arbítrio"!?

Esse qu'em contornos arbitrais 
Dá a sensação de disputa,
E ond'os contrários "dão luta"
Como perdedores virtuais!!?

Essa constante "tradição"
Da ordem e do progresso
E um país sempre imerso 
Na impune corrupção...

É este estado sem rumo
À espera de D. Sebastião
E nesse nevoeiro a impressão 
Duma cadeia de fumo...

Esta "verdade" impregnada 
Da eterna suspeição, 
E o crime só ter razão 
Em função da coordenada...

Salazar ainda subsiste,
O "Maior Português de Sempre"!?
E esta é a sua massa de gente;
O Estado Novo ainda existe!

Joker
Enviar um comentário
>