sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Alegoria



Alegoria

Reza a lenda que dizia
Que já lá vão catorze!?
Em meio ano é dose,
Mesmo pr'a uma alegoria!

É uma história antiga,
E não é lendária!
Uma catalinária,
Ou uma nova Antígona!

Uma farsa de Gil Vicente,
Uma sátira de Bocage,
Tod'um texto d'ultrage 
A tal ordem de gente!!

Sai-nos sempre um Capela,
Um Pinheiro ou um Esteves, 
E são mais as vezes
Os de Fafe qu'os de Mirandela!?

Uma região demarcada
Na origem de tais lendas,
Que só nos saem encomendas
Das mãos da fada!

Da fada ou do fado,
S'é o nosso destino;
Quererem-nos o caminho
Trocado?

A vencer desde 1893!
Com taças europeias e mundiais!
Ainda querem mais
Mercês?

Há que ter respeito
Por um clube d'ouro,
E longe este mau-agouro
Tomado por despeito!

Não vist'o pénalti,
Ó meu caro Esteves?
Talvez nisso releves
Lá teres vist'o Máxi!?

E nisto confundido
Por o veres d'azul-e-branco,
E não de vermelho, o teu espanto
Dá-lo por fingido!?...

Ou a mão na bola,
Outra controvérsia...
Que já não há paciência
Pr'a tanta pérola!!

É a nossa sina
Que, numa alegoria,
Isto é uma alegria
Pr'a rima!

Joker 


Enviar um comentário
>