segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

COINCIDÊNCIAS



Que coincidência,
Tal qual há um ano!?
Sempr’o mesmo fulano
Em tal diligência!?


A voz do Ferreira
A decidir o desafio,
Que no que se viu
Paços foi Moreira!

A mesma incidência
Num jogo a norte,
Que é dele o forte
Só por incompetência?

O homem de Fafe
Feito homem de mão,
Pr’a qu’agremiação
Se safe!?

E s’ele até jura
Que viu a rasteira,
Há nisto uma asneira
Que num ano perdura!?

E se nomeado
P’lo Vítor Pereira,
Como há um ano em Moreira,
Por ter bem apitado?

Qu’a dita expulsão
Na origem do canto,
Consagrou o manto
Desse “campeão”…

Que p’lo trabalho
Que lá bem produziu,
Nisto repetiu
P’lo mesmo atalho…

Pois qu’a conversa
Tida com o Pereira,
Antes de Moreira…
Deu-lhe pr’a palestra!

E na dúvida apita
No critério de Fafe,
Onde tod’a gafe
Serv’ao benfica!?

E se por juramento
Se dedic’a julgar,
Quem o pode condenar
P’lo sentimento?

S’a carne é fraca
No amor clubista,
Pode um golpe-de-vista
Dizer que não marca?

S’o Jonas se nota
A saltar na área,
Tod’a falta hilária
Nisso já lhe toca!

E nisso acredito
Qu’o Ferreira viu,
Pois quem o seguiu
No jogo do apito

Viu que posição
Se lhe notou na nesga,
E que não estava vesga
A tal punição…

O toque evidente
Derrubou o Jonas!
Ele que de lonas,
Saltara à tangente…

E s’aprestava
Já quas’a marcar!
Quem o iria parar
Naquela pranchada?

O terreno airoso
De tão fresca erva,
Água feita relva
No salto cuidadoso…

Qu’até s’enrolou
Aquele artilheiro,
Por ser o primeiro
Que lá mergulhou!

E nist’o Ferreira,
Parcimonioso,
Foi tão rigoroso
Como na falta primeira…

Onde noutra área
Não valer’o toque,
Pois faltar’o choque,
Por carga voluntária!?

E aí o salto
Não fora artístico,
E se futebolístico,
Faltar’o palco!

Qu’os artistas
Sabem saltar,
Se quem os apitar
Tiverem vistas!

E nist’o Ferreira
Pr’a além de bom olho,
Não é pois zarolho
De qualquer asneira!

E sabe decidir
C’a Justiça de Fafe,
Qu’o bem da APAF
É ele ir subir!

E chegar ao final
Com’o árbitro do ano,
Que se não m’engano
Andará lá igual…

Com o bom do Capela
Na disputa do ceptro,
Qu’o Paixão estará perto
No que toc’a costela!

Qu’o bom benfiquista
Na sua casa-de-pasto,
Nunca lá deixa rasto
Dessa falta-de-vista…

A não ser o emblema
Dessa causa nacional:
O benfica é Portugal!!
Na coincidência do tema…

Por: Joker

Enviar um comentário
>