terça-feira, 10 de novembro de 2015

Os Fariseus



Com tal facilidade
Se venceu os Hebreus…
Que há Fariseus
Pr’a cuja verdade
Tudo não passou
De parca demonstração
De superioridade!


Pois nisto vencer
Lá em Israel,
Seria pois mel
Deitar a perder
Todo esse trabalho
De lucro na Europa,
Pois nisso se topa
Já outro tresmalho…

E querem render
Já esse Rabi,
E naquilo que li
Queriam benzer
O bezerro d’ouro
Em pleno altar,
Não querendo ganhar
Sem o mau agouro…

Que veem já Cristo
Como uma ameaça!
E nisto quem passa,
Já não passa disto…
E há que mudar
Não de religião,
Mas da tentação
De se jejuar…

E nisto sem fé
Não há pois vitória,
Qu’os dê moratória
Qu’este ano é que é!!
E nisto a reza
É doutro Testamento
C’o argumento
De tal impureza!

E batem no muro
C’a sua cabeça,
Que nisto “ilesa”
No pensamento puro,
Não veem que Jesus
Foi crucificado,
Mesm’a ali ao lado…
E ainda sem Opus!

E nisto se vinga
Mais uma “derrota”,
Qu’a nossa por curta
Já pois ninguém liga!
E é nesta “fé”
Que nos “bendizemos”,
Qu’os outros de menos
Nos vencem na ré!

E mesmo vencidos,
Conquistam-nos crentes!
Que são condizentes
E estão convencidos!
E por Fariseus
Veem o messias,
Já vindo por dias
Caído dos céus…

E há nova esperança
Pr’a quem assobia,
E há alegria
Na nova aliança!
C’o novo Moisés
Ainda vai nascer,
E nist’o poder
Do jogo dos pés!

E muda-se o credo
Desta nova crença,
Que nisto quem vença
Nos incut’o medo!
E vencer os Hebreus
Na sua própria terra,
É coisa de guerra
Contr’os Fariseus!

Daí que s’entenda
Esta sublevação!
E nesta “religião”
Haja nova adenda;
Vencer não basta,
É preciso ganhar!
Pois nisso, jejuar
É coisa de casta!

Enquanto não vem
O novo Messias,
Passam-se os dias
Nesta Jerusalém!
Vencem-s’os Hebreus,
Mas não há conquistas!
E pr’a derrotistas
Bastam-n’os Fariseus!…


Por: Joker
Enviar um comentário
>