segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Supertaça - FC Porto 24 - 26 ABC - Apenas um percalço


Não começou da melhor maneira a época da nossa equipa de andebol. Sem alarmes desnecessários nesta altura, foi apenas um percalço. Um percalço que custou um título mas há ainda muito para ganhar...

No jogo de ontem, disputado em Castelo Branco, o adversário era o ABC. Um nome forte do andebol português. Talvez menos forte que o ano passado mas um adversário de valor em qualquer circunstância. 

O pavilhão estava um forno, o que terá prejudicado o ritmo de ambas as equipas. Apesar da mudança técnica, já vimos nesta pré-época que o ritmo elevado continua a ser uma das caracteristicas da equipa agora orientada por Ricardo Costa. A defesa 6*0 deverá igualmente manter-se. Naturalmente diga-se. A defender aos 6 metros, em teoria, dificultamos a entrada de jogo para a 2ª linha. Não será um convite aos remates de 9 metros mas com a equipa mais alta em Portugal o bloco torna-se mais eficaz. Convém é maior pro-actividade, agressividade e rapidez do que vimos, sobretudo se alternarmos com momentos de maior profundidade como vimos ontem ... Com tempo e trabalho lá chegaremos... 

Os primeiros 30 minutos foram muito equilibrados. As igualdades no marcador eram uma constante. Senão vejamos: a meio da primeira parte, igualdade a 5 golos. A 10 minutos do intervalo igualdade a 6. A 5 minutos do intervalo igualdade a 9 bolas. 

Todavia o resultado não chegou empatado quando as equipas recolheram aos balneários. No último lance antes do apito Miguel Sarmento, um atleta que já defendeu as nossas cores, colocou a equipa bracarense a vencer pela margem minima (11 - 12).

Ricardo Costa mudou de guarda-redes ao intervalo, um hábito que já vem de trás e que é perfeitamente normal quando se tem dois guarda-redes da valia dos nossos. O luso-cubano Quintana era agora a última barreira aos remates da equipa adversária. 

Os primeiros minutos do segundo tempo voltaram a mostrar uma semelhança incrivel no desenrolar do marcador. Apesar de termos sofrido a abrir, um parcial de 3 - 0 deu-nos uma vantagem (15 - 14) ainda antes dos 10 minutos de jogo. 

E foi aí que começamos a ceder embora o espirito e qualidade da equipa nos tenha mantido sempre na disputa do encontro... Até aos 10 minutos finais...

Um par de falhas técnicas no ataque escusadas que possibilitou o contra-golpe forte do adversario a que o técnico portista fez questão de lembrar nas declarações pós-jogo e sobretudo uma nada habitual permissividade defensiva abriu uma distância de 3 golos no marcador a 5 minutos do fim quando o resultado chegou aos 19 - 23. 

Parecia resolvido. Pura ilusão. Mérito nosso que soubemos aproveitar a desqualificação de Nuno Grilo. 

Tínhamos de arriscar. Defesa extremamente profunda e a todo o campo. Resultou.

Ricardo Moreira primeiro, Alex Borges e Hugo Santos depois deixaram-nos a um golo de diferença. Ainda seria possivel?

Faltavam poucos segundos e a posse de bola era da equipa bracarense. Conseguiram não só deixar que o cronómetro corresse como ainda fizeram o golo final por Pedro Seabra.

A Supertaça não veio para nós. Justa ou injustamente não interessa. Adoramos ganhar e ninguém está contente com o desfecho. Mas é passado. Há um campenato para ganhar e a começar já na deslocação curta a Águas Santas, um pavilhão onde já celebramos campeonatos e Supertaças... Temos equipa e temos treinador para termos um ano recheado de alegrias... Vamos à luta!


FICHA DE JOGO

FC PORTO-ABC, 24-26
Supertaça 2014/15
30 de Agosto de 2015
Pavilhão Municipal de Castelo Branco

Árbitros: Gonçalo Aveiro e Hugo Fernandes

FC PORTO: Hugo Laurentino (g.r.); Gilberto Duarte (5), Yoel Morales (1), Daymaro Salina (6), Ricardo Moreira (4), Rui Silva (1) e Hugo Santos (2)
Jogaram ainda: Alfredo Quintana, Miguel Martins, António Areia (1), Jordan Pitre, Alexis Borges (4) e Gustavo Rodrigues
Treinador: Ricardo Costa

ABC: Humberto Gomes (g.r.); Pedro Seabra (5), André Gomes, Carlos Martins, Nuno Grilo (4), Hugo Rocha (1) e Fábio Vidrago (1)
Jogaram ainda: Nuno Rebelo (5), Miguel Sarmento (5), Tomás Albuquerque (3), João Gonçalves (1) e Diogo Branquinho (1)
Treinador: Carlos Resende

Ao intervalo: 11-12


Por: Paulinho Santos

Enviar um comentário
>