sábado, 7 de janeiro de 2017

Não somos (Porto)!



Não somos (Porto)!

Tanto verbo gasto 
Contr'a gatunagem, 
E da equipa a mensagem 
É isto!

Zero
Eficácia,
E a contumácia 
Do erro!

Somos gozados 
Pelos lampiões,
Queríamos ser campeões 
Com tais golos falhados?

É mais um ano
De seca, 
E uma porta aberta 
Para um novo plano...

Venha mais um projecto
Do "Sermos Porto",
E um clube morto 
De que nem se vê o espectro...

Temos Presidente?
Temos Treinador?
Virámos clube amador 
De tanta gente ausente...

Venh'a voz do Diário
Purgar-nos tal dor, 
Que se me esvai o clamor 
Literário...

Não há palavra 
Pr'a tal derrota,
E nem a batota 
Nist'a encrava!!

Estamos perdidos 
Neste destino, 
Não há rumo ou tino 
Que nos tenha erguidos!!

Faz-se a cronologia 
Desta derrocada, 
E jornada após jornada 
Um parco semblante d'alegria...

É est'a fatalidade 
D'os ver vencer de novo, 
E ganhar o polvo 
Com facilidade...

Nem contr'a corrupção
Nos insurgimos,
E metemos meninos 
Num jogo de Campeão!?

Ou então o Varela (?!)
Por solução de recurso, 
E todo um jogo escuso 
Numa escorregadela... 

Não temos arcaboiço, 
Falta-nos o timbre, 
Não crio mais deslumbre 
Depois deste "percalço"...

Estava-se a ver 
Este resultado...
Mais um jogo finalizado 
Sem se conseguir vencer...

Vai ser uma passeata, 
E nós a aplaudir!
Vamos ter qu'os engolir 
No sedento tetra...

Já fomos!
É triste a rima...
Tantas vezes por cima!
Mas hoje (o Porto) não somos...

Joker

Enviar um comentário
>