sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

"La Piovra"

Mais um empurrão...



"La Piovra"

O polvo 
É um animal tentacular,
Inteligente no seu caçar 
Do alvo!
Oito tentáculos,
Cérebro avantajado,
Que nunc'o faz sub-rogado 
Aos obstáculos....

Caça amiúde
Com camuflagem, 
Muda de cor, muda d'imagem,
Solícito ou em quietdude...

Nada lhe escapa 
Por sua caça, 
Mesmo com carcaça 
Ou carapaça!

Tem várias ventosas 
Na sua boca, 
E mat'o que toca 
Em nebulosas... 

Nuvens de tinta 
Negra e espessa, 
E tod'a presa 
Se perde na finta...

Ataca de frente 
E de rectaguarda, 
E o seu toque retarda 
Por surpreendente!!

Ficam extáticas 
Todas essas presas, 
Em tais "subtilezas" 
E tácticas...

Petrificadas, 
Não podem fugir, 
Nem sequer "arguir" 
Que foram "enganadas"...

É assim o cefalópode
De visão binocular, 
Que tudo pode caçar 
Do crustáceo ao "antílope"!

E nesse seu disfarce 
Muda como quer,
Qu'o polvo tem saber 
De classe!!

Como naquela série 
De dez temporadas,
Onde tantas "caçadas"
Deram uma barbárie!!

Ond'o polvo por máfia 
Er'o silogismo,
Nesse latinismo 
De ráfia!

E aqui a caça 
Também se faz c'o polvo,
Qu'o método não é novo, 
Nem se disfarça...

Polvos por Godinhos
A gritar "benfica"!
E a expulsar "à bica"
Como tais "padrinhos"!!

Tudo antiga escola 
Da série televisiva, 
Duma gente "amiga"
Que se vê n'a Bola!!

Esses que "escrevem"
Os novos argumentos,
Criando "acontecimentos"
Que lhes servem!!

Mas perant'o escárnio 
Internacional,
Mudam o "editorial"
De génio!!

Er'o Danilo
Qu'o tinha abalroado,
Ao polvo encarnado 
De meio quilo!

E ali prostrado 
Já como caça, 
Puxou da "raça"...
E bem mostrado!!?

Mas por ridículo, 
E mais incauto, 
Mudou-se o facto,
Mudou-se o escrito!

E agor'a nova 
Dessa sanção,
É qu'o "Dragão"
Falou em prosa!

Mandou umas bocas
Ao bom do polvo,
E niss'o povo 
Já ouve poucas...

E da Federação 
Lá veio o dito, 
Que não era mito, 
Pois, a sanção!!

E que foi bem expulso
O jogador, 
Pois qu'o "caçador" 
Teve nisso pulso!!

E o Comendador,
Internacional,
Portou-se mal 
C'o albaroador!!

Lá disse um f****-se (!)
Ao ser pisado,
E é encarnado!!!
Foda-se!!

Está tudo certo,
Está tudo bem!
Venham mais cem!
C'o polvo é esperto!

Qu'agora agrega
Tod'a colónia,
E com parcimónia 
Quer ver se pega!

Quer "compreensão",
Mais "pacifismo",
E no abismo 
A "isenção"!?

Lá vai o Rufo, 
O assistente, 
Vender-se como gente 
Que não comete um furto!

E o Godinho 
Trajad'a truta, 
E o Capela a chaputa 
De remoinho!

E o bom do Ferreira,
O tentáculo de Fafe, 
Pr'a ganhar a face 
Da própria "cegueira"!

E o grande Paixão?
O polvo de cem vidas!
E tantas conseguidas 
Por simulação!!

E o Nuno?
O polvo vermelhão!
A própria encarnação 
Do gatuno!?

Tanto, tanto polvo,
Pr'a ostentar no poema,
Que já me falt'a pena 
De tanto nojo!

E os que lá estão
No dito Conselho?
Gente do aparelho, 
Da agremiação!!

O "Pode Ser",
O "grande "Duarte",
Gente da arte 
E de grande saber!!

Tudo da cor 
Dos "internacionais",
Polvos leais 
Ao observador...

Um polvo!
Uma rede tentacular!
E nisto um mar
Revolto...

Joker

Enviar um comentário
>