sábado, 11 de julho de 2015

Mística?

#Joker #FCPorto #Quaresma #Turquia


Fala-se de mística
Como causa afectiva
Ao se “dar a vida”
Por valores ou ética

Sendo natural
A humana adesão
A essa sensação
Por coisa real

A realidade
Vai muito além
Do que mais convém
À racionalidade

Há causas etéreas
Que muito transcendem
E que lá compreendem
Valores mais que lérias

Por isso a questão
Vem por se saber
S’a mística é poder
E se causa união

Ou s’apreendida
Como coisa individual
Tem valor igual
Na mística perdida?

Ao s’arrogar
Portador da causa
É a mística salva
Só por se “mostrar”?

Ou por ser valor
E uma causa interna
Tem-se a mística enferma
Nesse jogador?

Como património
De valores comuns
Só vale para alguns
Ser o seu homónimo?

Tudo se permite
A quem da mística tem
Um preceito aquém
Do valor do tique?

E beijar o brasão
Não é ter da mística
Tod’a característica
Da definição!

Há razões conclusas
Pr’a se comprovar
Que postura adoptar
Quand’a mística usas!

E não é minorar
Um líder do grupo
Por soberba ou apupo
Que vais liderar!

E por seres capitão
Maior o respeito!
C’o símbolo no peito
Requer contenção!

E por directiva
Saberes aceitar
Que quem vai jogar
É alternativa…

Tens o coração
Perto da boca
E a razão é pouca
Na contestação!

Abraças Jesus
No final do tempo
Perdido o momento
No jogo da luz

E pr’a confirmar
Tem-lo por ideal
Da mística igual
Que vais propagar!?

Não é criminoso
Falar-se a verdade!
Mas daí à vaidade
O caminho é perigoso…

Falas a revistas
E demais jornais
Nos teus ideais…
Largando mais pistas!?

Nem tudo vai bem
Na mística a norte
Que é o teu forte
E de mais ninguém!?

Na crítica plural
Jogaste d’improviso
Querias novo aviso
Sobr’o qu’estava mal?

A mística é suor
Que se deixa em campo
E não s’é sacro-santo
Por se ser o melhor!

Qu’a mística compraz
Mais valor que mérito!
Pois só nesse crédito
O místico é um ás!

Por: Joker
Enviar um comentário
>