terça-feira, 29 de novembro de 2011

3ª Jornada da fase regular do Campeonato Nacional de Basquetebol Lusitânia 60 - 105 FC Porto


Jogo em atraso da 3ª jornada devido à Humidade que se deparava no pavilhão do Lusitânia quando se deveria jogar nos Açores.


A equipa do Porto entrava para esta partida 100% vitorioso.

Entramos algo desconcentrados na defesa mas rapidamente recuperamos a agressividade defensiva e começamos a sair rápido para o contra-ataque. Carlos Andrade chega muito cedo às três faltas mas nem isso trava a equipa, com um Miguel Miranda muito forte no primeiro período, onde dominamos facilmente chegando a um resultado de 12-32, o que é um parcial excelente para primeiro quarto.

No segundo período a equipa continuou a jogar com grande eficácia de lançamento já se adivinhando o massacre final no resultado.

Com o FC Porto a subir de jogo para jogo este massacre torna-se quase normal estando os níveis de confiança altíssimos, o que evidencia um plantel por parte do nosso clube muito forte, um misto de jogadores experientes com outros muito jovens mas que já demonstram grande categoria.


Um jogo de grande capacidade defensiva e ofensiva da nossa equipa onde se dá um festival de bem jogar basquetebol, marcar e defender, com um treinador exigente que mesmo com grande predominância no marcador não permite relaxamentos.


Ao intervalo a partida encontrava-se já praticamente resolvido com parciais de 28 - 51.

Apesar da diferença no marcador o Porto entra para a segunda metade com tranquilidade mas a não querer baixar o ritmo, com a mesma vontade de somar pontos que tinha no inicio o que naturalmente levou ao avolumar do resultado até aos 60 - 105 finais para gáudio do Nosso Presidente presente no pavilhão.



Exibição consistente ao longo dos 40mn, apesar das debilidades do adversario também merito do Porto, com grande jogo interior e exterior, sem nunca acalmar o ritmo nem o marcador, com a particularidade de todos os 12 jogadores a marcaram na equipa do porto e 5 acima dos 10 pontos, dando até para o luxo de David Gomes um jogador habituado a terrenos mais interiores marcar de 3 pontos.


Uma palavra para o Lusitânia  uma equipa que deve valer mais do que mostrou, onde para além de Mills e  Ricky, nada mais mostrou, o que vem provar que infelizmente ao nivel de equipas pequenas os Americanos não acrescentam grande valia.

Um reparo para o calendário da competição ser desproporcionado estando agora a equipa do FC Porto sem jogar em casa nos próximos 2 meses coisa que não se entende.



 O FC Porto jogou com:

Cinco Inicial: Reggie Jackson (6), Carlos Andrade (15), Gregory Stempin (12) João Santos (13) e Miguel Miranda (10).

Jogaram ainda: Nuno Marçal (16) José Costa (3) Diogo Correia (6), David Gomes (3), Rob Johnson (9), Miguel Maria (8),  e André Boavida (4).

Por: Rabah Madjer
Enviar um comentário
>