terça-feira, 7 de março de 2017

O tetra não está de fiar...



O tetra não está de fiar...

Eles andam "mijados"
Com vitórias de Pirro,
E já dão o último suspiro 
Depois d'atropelados...

Ali a chegar à Alemanha 
Chega-lhes o Panzer,
E já se faz benzer 
A sua lusa barganha!

Este tri-campeão 
Qu'exigiu tal taça, 
Pr'a fazer a graça 
D'a ter já na mão...

Pois querend'o tetra
Mais vale ter outro troféu,
Do tri que se lhes concedeu 
Na oportunidade descoberta!?

Foram ali à Liga
C'o Doutror ex-árbitro,
Exibir o cómico-trágico 
Numa peça "antiga"...

Destas já não há!
Diz-nos o ex-árbitro,
E só o benfica tem por hábito
Ter um tri por cá!?

Por isso tem a taça,
Esse registo único,
Desse tri, tão cínico, 
Que mereçe que se lha faça!

Mas este cinismo 
De vencer sem brilho, 
Cheg'ao fim do trilho 
Por nosso heroísmo!

Do nosso, não,
Qu'eu não acreditei!?
E se nisso pequei 
Faç'a contrição!

Nunca cri qu'o Santo
Pudesse ter tão grande espírito,
E o Porto chegasse por direito,
A tanto...

A lutar contr'o regime
Das vitórias certas, 
E soarem tantos alertas 
Qu'o Porto está firme!

A equipa, os adeptos,
O Dragão e as suas claques,
Dispensas feitas craques,
E resultados repletos!!!

Eles estão com medo
Das vitórias à Trapattoni,
Porque nem o Boloni 
Se fechou tão cedo...

E com meio campeonato
Até chegar a Maio, 
Ainda o verde gaio 
Canta outro candidato!

Já se fazi'a festa
No Marquês de Pombal, 
E no mundo virtual 
O Vitória não era uma besta...

Portugal murchou 
Apesar da taça, 
E já lhe falt'a graça 
Que tudo mudou...

Eles sentem o fogo
Do dragão nas canelas, 
E se não fosse o Fontanelas 
Já estavam fora-de-jogo...

Marcava-se a falta 
Ali na Feira,
Que de "asneira" em "asneira"
Se mantém a ribalta...

Porque nist'o Conselho 
Na reunião c'o Orelhas,
Determinou qu'as faltas velhas 
Não dão penálti ao toque esguelho...

E ter ali a claque
A mandar mais uns foguetes, 
Pr'o meio do guarda-redes...
É o toque a rebate!

Quem é que marcava
Aquela falta, 
Com toda aquela malta 
A saltar de clava?

Ah, é só desporto...
Diz o bom do Rola, 
Que no mundo da bola
Nunca ninguém cheg'a morto...

E c'o dedo do benfica
Nunca se viu violência,
Que toda a forense ciência 
O certifica!

Só os vândalos do norte
É que vão à Maia, 
Ameaçar aquela gandaia 
De morte!?

Deixa-me rir, Morgado!
Já abriste o processo?
Nunca viste nisto um nexo?
É caso inventado?

Cham'a Carolina
Pr'a ir testemunhar, 
E vais ver que tens como provar 
Qu'o Porto usa gasolina!

Pr'a incendiar os estádios
C'o seu futebol, 
E isso é crime do rol 
Dos homicídios!!

Não, é de lesa-majestade!
Com'o processo dos Távoras, 
Ond'o Marquês deu cábulas
À seriedade...

Esse grande herói
Do nosso absolutismo, 
Que hoje tão bem serve ao centralismo 
Que nos destrói...

Por isso lá se festeja 
O campeonato do benfica,
Pr'a qu'aquela terra, rica,
Se proteja...

Não vá o clube do norte 
Arrebatar-lhes o ceptro, 
E isso não é correcto 
Pr'a nossa corte...

Já se levant'a "escrita" 
E os jornais mediáticos, 
E os títulos são dramáticos:
Atacam o benfica!!

É precis'o decreto,
Do nosso presidente!
Poqu'o benfica é diferente 
Daquele clube insurrecto!

E merece ganhar 
Por decreto-lei!!
Porque aqui d'el Rei 
O tetra não está de fiar...

Joker

Enviar um comentário
>