segunda-feira, 7 de março de 2016

Não rima!


Não rima!

Foi a gota d'água...
Já não tenho verbo!
Isto é um inferno
De raiva...

Foi-s'o desejo
De defender o clube,
No melhor que soube,
No "Tejo"...

Vão mas é mamar,
Quem isto permite!
Já não dou palpite,
Por dar...

Vou bater c'a porta
E mudar de vida, 
S'a época é perdida...
Que m'importa!?

Pode ser o Xistra,
O Capela, o Ferreira,
S'a época inteira, 
Está vista!

E não há mais verbo
Vindo desta pena,
Qu'a SAD é plena 
De cérebro!

Têm muita voz 
Ainda que calada,
E mais uma jornada 
Tão sós...

Qu'o "Dragões Diário"
É suficiente,
E não precisa de mais gente 
No erário...

E quem sou eu
Pr'a me preocupar,
Se quem o vai ganhar...
Venceu!?

Está sempr'a ganhar
Mesmo quando perde,
E quem dá nist'a verve, 
Não dar?!

Vão mas é mamar
Qu'o Porto morreu!
E quem pois sou eu
Pr'a criticar?!

Não, não sou ninguém,
Pr'a estar a sofrer,
E s'o Porto perder...
Amén!

Deu-me alegrias
Que não vou esquecer,
Mas sempr'a perder...
Poesias?

Vou fazer de conta
Que sou do benfica,
Qu'isto me fica 
De monta!

E assim no festejo
Do tri-campeonato,
Dar isso de barato, 
No bocejo...

Fazer-me de parvo...
Que não é comigo!
Num registo antigo 
Que largo...

Já não sou do Porto,
Virei Lisboeta...
E com esta peta,
Me curvo!

Viv'o Regime,
É noss'a vitória!
Não há maior glória...
Sublime!!

E c'os foguetes
Que não penso ouvir,
Vou poder dormir 
Por meses...

E se ressuscitar 
Numa outra vida,
Quero-a vivida, 
Sem lutar...

E se aderir 
A qualquer causa, 
Que sej´a da casa,
A que mais convir!

Não vou defender
Mais causas perdidas, 
E desperdiçar vidas 
Sem querer...

Nascer c'a sina 
De ser portista aqui, 
Par'o que nasci...
Não rima!!!

Abraço e até sempre!!

Joker

Enviar um comentário
>