segunda-feira, 1 de agosto de 2016

...E o resto é paisagem!

Et alors, enfant de la patrie?...
...E o resto é paisagem!

O Turismo de Portugal
Troux'a Lisboa o francês,
Porque de Tavira a Valdevez
Isto é quase tudo igual...


E nessa amostra de gente
Que viu aqui na capital,
Lev'o francês de Portugal,
Uma visão abrangente!?

E depois da tristeza
De tal derrota,
O francês denota
Maior "nobreza"!

E nessa alegria
Visita a Luz,
Porque quem o conduz
Por lá o queria!!

É a "instituição",
Sim, Portugal!!
E é pois natural
Ir ao "Damião"!!

E ao francês
Dá-se-lhe o "voucher",
Pr'a ir comer
Ele e mais três!

E mais a camiseta
Do Eusébio,
Qu'aqui provérbio 
É o da grupeta!

É o Portugal 
Do Terreiro do Paço,
Que não há mais espaço 
Além da "catedral"...

É de la Palice,
Esta grande verdade:
A Portugalidade 
Virou francesice!

E lá em França
Há novo postal:
Isto é Portugal,
Mas sem a pança!?

E c'a unha 
Já bem cortada,
Não falta nada, 
Nem a velha alcunha!

O "champignons"
Tem nova imagem,
E uma tatuagem 
Dos "minions"!?

Um campeão,
O novo português,
Que trouxe o francês 
Por compaixão...

Pr'a fazer turismo
Aqui por Lisboa,
Numa grande loa 
Ao patriotismo!?

É est'o retrato  
Da nossa nação!?
Vai-se ao "Damião"
Por ilustre acto!?

E nisto procura 
O francês os títulos,
Qu'europeus, são longíquos
Desde essa época obscura!

Quando Portugal
Er'a capital do Império, 
E o regime, por sério,
Tinha um "Turismo" igual...


Joker

Enviar um comentário
>