quinta-feira, 10 de Janeiro de 2013

0 comentários Taça da Liga: FC Porto 1 - 0 V. Setúbal


Missão cumprida, o apuramento para as meias-finais da Taça da Liga estabelecido, após triunfo caseiro sobre o Vitória de Setúbal por uma bola a zero, graças ao tento apontado pelo médio João Moutinho, na sequência de uma grande penalidade.






Foi um FC Porto q.b., na qual o técnico Vítor Pereira aproveitou para rodar o onze, promovendo a entrada de jogadores como Fabiano, Maicon (regresso após lesão), Abdoulaye, Castro, Kelvin ou Sebá. Acabou por ser uma gestão natural, até porque se avizinha um jogo de grau dificuldade elevado no próximo domingo (embate na Luz frente ao Benfica), poupando desta feita alguns titulares.





Foi um FC Porto, com processos de jogo bem delineados, isto é, muita posse, defesa bem subida, chegando em diversos momentos junto do último terço contrário, faltando por vezes maior velocidade e retirar a bola das confusões, de forma a dar dinâmica às situações de ataque, e desequilibrar a defesa vitoriana que se apresentou no Dragão bem organizada em termos defensivos, dando pouca margem à nossa equipa nos seus últimos metros, contudo é justo realçar, que o guardião Kieszek acabou por ser o elemento em maior evidência no Vitória de Setúbal, rubricando defesas de grande qualidade, impedido de forma clara que o resultado ganhasse outros contornos.

O Vitória de Setúbal apresentou o sistema expectável, com o treinador José Mota, a dispor a equipa num 4-3-3, mas com natural preocupações defensivas, tentando ser forte nas transições ofensivas, onde numa ou noutra situação conseguiu sair a jogar e criar algum embaraço junto da baliza defendida por Fabiano. 

Quanto ao onze apresentado, José Mota registou mudanças algo surpreendentes, ainda para mais que em caso de triunfo garantiria o apuramento para as meias-finais. 

Apesar de uma boa entrada do FC Porto nos primeiros 15 minutos, claramente o segundo tempo foi bem mais conseguido, criando diversas situações de golo, tendo um verdadeiro obstáculo entre os postes sadinos. Mas acima de tudo, foi um desafio que valeu pelos três pontos, e consequente passagem às meias-finais da prova, tendo como próximo adversário, o Rio Ave.


ANÁLISES INDIVIDUAIS:


FABIANO - sempre que teve trabalho pela frente, mostrou segurança.

DANILO - não esteve tanto em foco no apoio ao ataque como no último encontro para a Liga, mas está a subir de rendimento.

MAICON - regresso após lesão do central brasileiro, pautando-se pela segurança que nos tem habituado. Saiu ao intervalo, certamente por precaução. 

ABDOULAYE - está um senhor central! Muito seguro com a bola nos pés, sempre sereno nos momentos de marcação, seja no lado esquerdo ou na direita do centro da defesa, mostrou uma solidez bem interessante.

MANGALA - excelente exibição! Iniciou a partida como lateral esquerdo, jogando no segundo tempo na posição de central. Está em muito boa forma, tem lugar garantido na Luz.

FERNANDO - saiu ao intervalo e atendendo aos próximos jogos que se avizinham, acabou por ser uma gestão normal. 

CASTRO - a raça e entrega do costume, esteve bastante activo na zona central do terreno, faltando-lhe aproximar-se nas zonas de finalização.

JOÃO MOUTINHO - um dos melhores em campo! Joga e faz jogar como poucos, também merece destaque pelo único golo na partida.

DEFOUR - alternou entre o lado esquerdo e direito do ataque, faltando ser mais objectivo e eficaz em determinadas situações.

SEBÁ - uma das surpresas do onze, acabou por realizar uma exibição bem conseguida. Perdulário na finalização, sem dúvida merecia ter marcado. É um jogador com potencial interessante!

KELVIN - continua a ser demasiado irregular nas suas acções. Exagera nos momentos com a bola, não soltando a mesma quando necessário. Tem que melhorar e de que maneira!

ALEX SANDRO - deu demasiado espaço nas suas costas, algo pouco habitual neste jogador. Alguns bons apontamentos ofensivos.

LUCHO - a classe do costume, a bola passava inevitavelmente pelos seus pés. Recuperou inúmeras bolas, dando início a lances de construção de ataque.

VARELA - colocado pelo início no centro do ataque, mas tanto aí como na ala, esteve discreto.




Ficha de Jogo:


FC Porto 1-0 Vitória Setúbal
Taça da Liga, 3ª fase, grupo A, 3.ª jornada
Estádio do Dragão, no Porto.
Assistência: 12.808 espectadores.

Árbitro: João Capela (Lisboa).
Assistentes: Tiago Rocha e Pedro Felisberto.

FC PORTO: Fabiano; Danilo, Maicon, Abdoulaye e Mangala; Fernando (cap.), Castro e João Moutinho; Kelvin, Sebá e Defour.
Substituições: Maicon por Alex Sandro (intervalo), Fernando por Lucho (intervalo) e Defour por Varela (60m).
Não utilizados: Kadú, Quiño, Otamendi e Tozé.
Treinador: Vítor Pereira.

VITÓRIA DE SETÚBAL: Kieszek; Pedro Queirós, Amoreirinha, Jorge Luiz e Nélson Pedroso; Bruno Turco, Bruno Amaro (cap.) e Bruno Gallo; Jorginho, Pedro Santos e Bruninho.
Substituições: Bruno Gallo por Meyong (52m), Nélson Pedroso por Cristiano (52m) e Jorginho por Paulo Tavares (73m).
Não utilizados: Caleb, Miguel Pedro, Frederico Venâncio e Ney Santos.
Treinador: José Mota.

Ao intervalo: 1-0.
Marcador: João Moutinho (44m, pen.).
Cartões amarelos: Kelvin (31m), Mangala (37m), Cristiano (63m), Pedro Santos (83m), Pedro Queirós (85m) e Paulo Tavares (90m+3).



Por: Dragão Orgulhoso

0 comentários:

 

Tribuna Portista Copyright © 2012 - | - Powered by Blogger Templates